Anvisa contraindica embarques em cruzeiros no país

A nota da agência foi divulgada na noite do domingo 2, depois de pedir ao Ministério da Saúde a interrupção da atual temporada
-Publicidade-
Até o momento, são 174 casos confirmados de covid-19 desde a semana passada em navios
Até o momento, são 174 casos confirmados de covid-19 desde a semana passada em navios | Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) contraindicou o embarque de passageiros em navios de cruzeiros nos próximos dias.

A nota da agência foi divulgada na noite do domingo 2, depois de pedir ao Ministério da Saúde a interrupção da atual temporada de cruzeiros no Brasil.

Até o momento, são 174 casos confirmados de covid-19 desde a semana passada em navios.

-Publicidade-

A medida deve ser tomada pelo Ministério da Saúde, que afirmou até o momento que avalia a situação.

“Em razão do grave risco à saúde da população, a Anvisa já recomendou ao Ministério da Saúde, desde o dia 31 de dezembro, que revisitasse a posição sobre a temporada de navios de cruzeiros”.

Anvisa impediu embarque de novos passageiros

A Anvisa também impediu, nesse domingo, o embarque de 3 mil passageiros no navio MSC Splendida, atracado no Porto de Santos, no litoral paulista.

De acordo com a Anvisa, o impedimento ocorre “devido ao reconhecimento pelas autoridades locais de saúde e pela Anvisa da existência de transmissão sustentada de covid entre tripulantes”. A notificação, segundo a agência, ocorreu no sábado 1º.

A MSC Cruzeiros, responsável pela operação do navio MSC Splendida, também divulgou nota na noite de domingo confirmando não ter recebido autorização para realizar o embarque de viajantes no Porto de Santos.

O MSC Splendida é um dos navios que registraram casos positivos de covid desde a semana passada — os outros dois são o Costa Diadema e o MSC Preziosa, de responsabilidade da mesma empresa.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. 00:00 – Anvisa libera as “vacinas” contra o vírus chinês, garantindo sua eficácia.
    00:01 – Anvisa quer impedir cruzeiros marítimos de pessoas 100 % vacinadas, pelo “risco de contágio”, em um ambiente isolado de pessoas não vacinadas.
    00:02 – Anvisa recomenda vacinar crianças de 05 a 12 anos…

  2. Mas, para embarcar em um cruzeiro desses são exigidos vários comprovantes sanitários e também o tal do passaporte vacinal. Então pergunta-se: Qual é a utilidade dessa porcaria?

  3. Para embarque são necessários comprovante de vacinação e teste PCR realizado 24 h antes. A pergunta q n tem resposta: para que servem se várias pessoas se infectaram ? E p concluir outra pergunta: porque milhares de pessoas q tomaram todas as 3 doses dessa vacina já contrairam a doença mais de 1 vez ? Com a palavra os cientistas da área jurídica e da imprensa q dia sim e dia não insistem na falácia para que esse passaporte sanitário seja obrigatório.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.