Anvisa reavalia importação das vacinas Sputnik V e Covaxin

Reunião pode liberar aquisição de 95 milhões de doses de imunizantes contra a covid-19
-Publicidade-
O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra, em evento promovido pela agência
O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra, em evento promovido pela agência | Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Amanhã, terça-feira 1º, a diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai se reunir para votar os pedidos de importação das vacinas Sputnik V, da Rússia, e Covaxin, da Índia. Caso sejam aprovadas, as liberações podem permitir a aquisição de 95 milhões de doses de imunizantes contra a covid-19 para o Ministério da Saúde.

Leia também: “Ministério da Saúde faz 2º pedido para importar vacina indiana contra a covid-19”

O governo federal tem contratos para o fornecimento de 20 milhões de doses do imunizante indiano e 10 milhões de unidades do produto russo. Governadores do Norte, Nordeste e Centro-Oeste têm acordos de fornecimento de quantidade suficiente para outros 65 milhões de aplicações da Sputnik V.

-Publicidade-
Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site