Auxílio emergencial recebido indevidamente é requisitado pelo governo

Cerca de R$ 66 milhões foram devolvidos entre 18 de agosto e 18 de novembro
-Publicidade-
Aplicativo do auxílio emergencial
Aplicativo do auxílio emergencial | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Ministério da Cidadania está requisitando a devolução voluntária de recursos recebidos indevidamente por meio do auxílio emergencial. O governo federal envia os pedidos por mensagens de SMS. Dessa forma, até esta terça-feira, 30, cerca de 625 mil brasileiros receberão as mensagem solicitando as quantias.

Esse é o terceiro lote com os avisos para devolver os pagamentos indevidos do Auxílio Emergencial. De acordo com a pasta, os ressarcimentos atingiram cerca de R$ 66 milhões entre 18 de agosto e 18 de novembro.

O programa permitiu que a União destinasse ajuda financeira para cidadãos em situação vulnerável. Entretanto, auditorias no sistema apontaram que parte dos beneficiários não se enquadrava no perfil.

-Publicidade-

Também formam a lista beneficiários que recebem o Auxílio Brasil — antigo Bolsa Família — via Cadastro Único e que precisam fazer a devolução. Da mesma forma, as autoridades mandam as notificações para os trabalhadores que declararam o Imposto de Renda e foram avisados para fazer a restituição da ajuda, mas ainda não fizeram o pagamento.

Outro grupo inclui pessoas que recebem um benefício assistencial do governo federal, como aposentadoria, seguro-desemprego ou Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. Além disso, quem tinha vínculo empregatício quando requereu o auxílio emergencial também terá de ressarcir o dinheiro.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Surpreendente a velocidade e seriedade com que o governo vem agindo. Dada a complexidade das operações, me parece grande competência num primeiro momento levar o auxílio para muita gente rapidamente (é emergencial, né?) e depois, com mais calma, verificar com mais rigor. Claro que utopicamente desejamos uma integração total de todos os cadastros, permitindo uma rápida checagem antes de liberar qualquer benefício, mas (chute meu) essa é uma tarefa para dezenas de anos. Parabéns!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.