Barroso é o quarto voto a favor da proibição de missas e cultos na pandemia

Ministro do STF acompanhou os posicionamentos de Gilmar Mendes, Alexandre de Moraes e Edson Fachin; placar é de 4 a 1 por enquanto
-Publicidade-
Luís Roberto Barroso foi o quarto voto a favor da proibição de missas e cultos no Brasil durante a pandemia
Luís Roberto Barroso foi o quarto voto a favor da proibição de missas e cultos no Brasil durante a pandemia | Foto: Reprodução/YouTube

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi o quarto voto nesta quinta-feira, 8, a favor da proibição de missas e cultos presenciais em todo o país para evitar a disseminação do coronavírus.

“É preciso levar em conta a normatividade dos fatos. A sua influência sobre o sentido e o alcance das normas jurídicas”, afirmou o magistrado. Segundo ele, “há consenso científico de que a transmissão da covid-19 se dá, sobretudo, por gotículas transmitidas pela respiração ou pela fala quando as pessoas estão próximas”. 

-Publicidade-

Leia também: “Fachin vota pela proibição de cerimônias religiosas presenciais”

Barroso aproveitou para fazer críticas à condução da pandemia pelo governo federal. “Nós nos atrasamos em incentivar o uso de máscara, em fomentar o distanciamento social e em comprar vacinas e estamos pagando esse atraso com vidas. Muitos dos negacionistas, em triste ironia, já deixaram esta vida vítimas da pandemia”, disse. “Trata-se de ciência, e não de ideologia.”

Com o voto de Barroso, o placar está em 4 a 1 pela proibição de missas e cultos.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Esse é o maior demagogo do STF. Todo “guardião da constituição” que diz “a constituição diz isso…., mas…. ” não é guardião da constituição.

  2. Esperar o que de um pseudo ministro que se presta a fazer live com Felipe Feto, este é o nível da dita suprema corte ( minúsculo mesmo) da republiqueta bananeira.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.