Brasil ganha cinco ouros em olimpíada de astronomia e astronáutica

Eles participaram da Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica
-Publicidade-
Imagem do céu noturno | Foto: Emilio Garcia/Unsplash
Imagem do céu noturno | Foto: Emilio Garcia/Unsplash

O Brasil obteve o melhor resultado da sua história nas Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (Olaa). Em sua 13ª edição, o país totalizou cinco medalhas de ouro. A competição foi realizada no Peru, entre os dias 25 de outubro e 10 de novembro deste ano, de forma híbrida (presencial e virtual), em razão da pandemia.

Nesta edição da Olaa, 79 estudantes de 17 países participaram da olimpíada. A equipe do Brasil foi formada pelos cinco estudantes que tiveram a melhor colocação na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) em 2021.

-Publicidade-

Os alunos brasileiros também conquistaram a melhor Prova Teórica Individual, a melhor Prova Observacional, além de marcarem presença na melhor Prova Teórica por Equipes Multinacionais e na melhor Prova de Foguetes Simulados por Equipes Multinacionais. Esse foi outro feito inédito, de acordo com a organização da OBA.

Além de realizarem as provas, os estudantes participaram de várias atividades acadêmicas e tiveram a oportunidade de conversar e tirar dúvidas com o cosmonauta russo Alexander Lazutkin. Os candidatos brasileiros são convocados de acordo com as pontuações obtidas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica do ano anterior.

Brasileiros

  • Isabela Pereira Gregio – Ouro e melhor Prova de Foguetes Simulados por Equipes Multinacionais
  • Leonardo Vellar Augé – Ouro e melhor Prova Observacional
  • Luís Otávio Trotti Martins Guedes de Souza – Ouro
  • Paulo Henrique dos Santos Silva – Ouro e melhor Prova Teórica Individual
  • Wesley Antônio Machado Andrade de Aguiar – Ouro e melhor Prova Teórica por Equipes Multinacionais

Os líderes foram os professores Dr. Júlio César Klafke, do Colégio Objetivo/Instituto Alpha Lumen, e Dr. Eugênio Reis Neto, do Observatório Nacional/Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações.

Olaa

Fundada em outubro de 2008, no Uruguai, a Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica é uma olimpíada internacional realizada na América Latina onde competem alunos de até 20 anos que não estejam matriculados no ensino superior. Cada país pode participar com uma equipe de até 5 integrantes, necessariamente mistas (com alunos dos dois gêneros).

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Eu fiquei imensamente feliz por essa conquista, mas a Oeste deveria pelo menos ter divulgado quais são as escolas que esses jovens estudam.

    1. Legal, Luciano. Todos nós ficamos, e nada mais justo que divulgar o nome destes brasileiros. A reportagem foi atualizada com essa informação. Abraço.

  2. Seria melhor ainda se o Pontes estivesse mais ou menos alinhado com o governo federal ao invés do alinhamento com o Doria. Pena que o melhor ministro que já tivemos na área de ciência é tecnologia seja o bobo da corte do PT e PSDB e da imprensa militante dentro do governo federal. Foi isso que o Paulo Guedes falou.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.