Revista Oeste - Eleições 2022

Brasil investe nos esportes de gelo

O país está ampliando a estrutura para os atletas que disputam as modalidades olímpicas de inverno
-Publicidade-
Arena Ice Brasil foi inaugurada no final de janeiro em São Paulo
Arena Ice Brasil foi inaugurada no final de janeiro em São Paulo | Foto: Divulgação/CBDG

A Secretaria Especial do Esporte firmou um termo de fomento com a Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG) para implantar núcleos de base para três modalidades olímpicas de inverno.

O objetivo é fortalecer e disseminar a prática dos esportes no gelo no país.

“O brasileiro tem enorme vocação para o esporte e, mesmo não vivendo em um país que tem neve, nossos atletas têm conquistado espaço nos esportes de inverno”, destacou Bruno Souza, secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

-Publicidade-

O projeto da CBDG prevê investir cerca de R$ 780 mil para implantar centros de treinamentos para três modalidades diferentes: curling (uma espécie de bocha no gelo), ski cross country (esqui no gelo) e biathlon (tiro no gelo).

Os centros que vão receber os investimentos ficam em São Paulo, no Centro de Treinamento Arena Ice Brasil, e em São Carlos (SP), em parceria com a Universidade Federal (UFSCar).

Os locais poderão se tornar um polo da América Latina para o desenvolvimento esportivo recebendo atletas de diferentes países em intercâmbios multiculturais. Inicialmente, o contrato para investimento vai até agosto de 2023.

Primeira pista da América Latina

Com investimento privado de cerca de R$ 2,5 milhões, a Arena Ice Brasil foi inaugurada pela CBDG no final de janeiro em São Paulo. O local conta com três pistas de curling de tamanho oficial, as primeiras da América Latina.

Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim

Os Jogos Olímpicos de Pequim terminam neste domingo, 20. O Brasil participou da competição pela nona vez. Ao todo, 11 atletas disputaram cinco modalidades representando o país.

A brasileira Sabrina Cass, de 19 anos, foi um dos destaques do time brasileiro. Ela terminou a prova de moguls (uma modalidade de esqui na neve com saltos acrobáticos) na 26ª posição. O desempenho foi o melhor da história de um atleta sul-americano na modalidade.

“Acreditamos que, ao apoiarmos esses núcleos para treinamento das modalidades de base, podemos formar uma nova geração de atletas. Em alguns anos, eles terão a chance de conquistar ótimos resultados nos torneios internacionais”, disse o secretário.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.