Celso de Mello libera vídeo para Moro, PGR, PF e AGU

Decano disse que vai decidir "brevissimamente" sobre a publicidade parcial ou total das imagens
-Publicidade-
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Decano disse que vai decidir “brevissimamente” sobre a publicidade parcial ou total das imagens

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, liberou neste sábado, 10, o vídeo da reunião ministerial para as pessoas diretamente envolvidas na investigação do inquérito que apura interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal.

-Publicidade-

A gravação do encontro que aconteceu dia 22 de abril no Palácio do Planalto foi citada pelo ex-ministro Sergio Moro como prova de que o presidente Jair Bolsonaro buscou interferir politicamente no comando da PF.

Podem ter acesso ao conteúdo da gravação:

  • o procurador-geral da República, Augusto Aras;
  • o ex-ministro Sergio Moro;
  • a delegada Christiane Corrêa, responsável pela investigação na PF;
  • o advogado-geral da União, José Levi;
  • o auxiliar de Celso de Mello, Hugo Sinvaldo Silva da Gama Filho.

Miguel Piazzi, chefe de gabinete de Celso de Mello, será responsável por entregar o material à delegada da PF, que deverá comunicar a todos os demais para que assistam ao vídeo em um “ato único”, na sede da instituição em Brasília.

Segundo o decano, o acesso integral à gravação visa possibilitar que todos possam formular perguntas para a realização dos depoimentos que começam a acontecer a partir da próxima segunda-feira, 11.

Na decisão, o ministro do STF afirmou decidirá “brevissimamente” sobre a divulgação total ou parcial do conteúdo de um HD com a gravação da reunião.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Vejam bem : a acusação de Sérgio Moro, é que o Presidente TENTOU interferir na Polícia Federeral. Tentar é uma coisa, interferir é outra. Como exemplo, posso citar o meu caso. Tentei expulsar a minha sogra de casa e não consegui. Nem por isto, cometi um crime.

  2. Podem estar certos que o Pavão de Tatuí, que vai deixar o “stf” em novembro, só liberou o vídeo porque viu algo que possa prejudicar o Presidente. Caso contrário não faria isso.

  3. Belo precedente. Será que o STF vai liberar as gravações das reuniões internas dos ministros do STF? E as reuniões do Maia, com os líderes do centrão, vão ser divulgadas? O STF comete um absurdo atrás do outro. É o que temos de pior no país.

    1. Querem apostar que a Globo vai ser a primeira a dar o furo e mais , querem apostar que isso não vai dar em nada que possa prejudicar o presidente, e querem apostar que o único prejudicado será o Brasil e, finalmente querem apostar que o Moro vai se entubar bonitinho?

      1. Eu não aposto. Vovô sempre dizia: “teime, mas nunca aposte”…. Ninguém gosta de perder dinheiro. ALVARO ESTÁ CERTO !

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.