CEO da Azul diz ter interesse em comprar a Latam

Presidente da companhia afirma que fará a oferta pelas operações no Brasil e no exterior se a Latam não fechar acordo com credores
-Publicidade-
Companhia aérea brasileira pretende expandir os negócios caso a Latam não feche acordo com os credores
Companhia aérea brasileira pretende expandir os negócios caso a Latam não feche acordo com os credores | Foto: Divulgação/Azul Linhas Aéreas

A Azul está interessada em comprar 100% da Latam Airlines. A afirmação foi feita pelo CEO da companhia aérea brasileira, John Rodgerson, em entrevista ao jornal chileno Diario Financiero, na segunda-feira 1°.

Rodgerson disse que a companhia está disposta a fazer uma oferta pelas operações da empresa no Brasil e no exterior se os credores não chegarem a um acordo sobre seu plano de reestruturação no fim deste mês.

“Compraríamos todo o ativo. Acredito que o grupo tem muito valor e não estamos pensando em vender divisões”, falou Rodgerson. “Nós sabemos exatamente o que vamos oferecer.”

-Publicidade-

No passado, a Azul informara que seu interesse era pelas operações brasileiras da Latam, que passa por um processo de recuperação judicial nos Estados Unidos. Agora, Rodgerson expandiu seu raciocínio para a empresa toda.

Na entrevista, o presidente da Azul disse que precisa esperar até o dia 23 de novembro, fim do limite estatutário para ser aprovada a reestruturação da Latam, para então apresentar a sua proposta pela empresa.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.