-Publicidade-

Coronavírus em São Paulo: as mortes por milhão de habitantes e a vacinação

Conheça os dados do Estado que tem o maior número de mortos com a covid-19 no país
Movimentação na rua Santa Ifigênia, na região central da cidade de São Paulo (02/07/20) | Foto:  Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo
Movimentação na rua Santa Ifigênia, na região central da cidade de São Paulo (02/07/20) | Foto: Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo
comercio
Em São Paulo, 51 mil pacientes morreram com a doença | Foto: Mister Shadow/ASI/Estadão Conteúdo

Desde o começo da pandemia até o dia 24 de janeiro, o Brasil registrou 217 mil mortes de pacientes contaminados com o coronavírus. O Estado que tem o maior número é São Paulo, com 51 mil vítimas. Por milhão de habitantes, o país apresenta 1.025 mortes e o Estado, 1.113. Oeste cruzou dados oficiais para revelar em que posição paulistas estariam em dois rankings diferentes: um comparando São Paulo a outros Estados brasileiros e o outro analisando seus números com os de países com mais de 1 milhão de habitantes.

Na lista global, o Brasil também aparece. Entretanto, como São Paulo é visto hipoteticamente como uma nação independente, os números do Estado foram subtraídos da conta brasileira. Nesse caso, os óbitos por milhão de habitantes entre os brasileiros caem para 1.000.

Oeste fez ainda uma terceira lista: a de vacinação. A medida é apontada pelo governador do Estado, João Doria, como a única solução para conter a letalidade do vírus. Entretanto, os paulistas nem sequer figuram entre os 10 Estados que mais vacinaram no país. Sua posição é a 13ª, com 3.249 doses aplicadas por milhão de habitantes. Na primeira colocação está o Rio Grande do Sul, com 7.167 vacinados para esse mesmo contingente populacional.

Leia também: “Coronavírus: Brasil está entre os 20 países que mais vacinaram no mundo”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês