Enquanto se discute a aglomeração no Carnaval…

Os usuários do transporte público continuam se amontoando diariamente em trens e ônibus
-Publicidade-

Estação Brás do CPTM, na manhã desta quinta-feira, 25 de novembro de 2021.

carnaval

Leia também: “O fim da segunda onda”, reportagem publicada na Edição 87 da Revista Oeste

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Não nos enganemos. Uma coisa é a falta de sensibilidade e cuidado com os daqui (Brasil) o que é terrível. Outra coisa é, você chamar a atenção do mundo e a galera de fora (outros países), onde estão acontecendo novos casos e ondas e etc, para se aglomerarem com os daqui que já estão sofrendo com vários fatores. A pergunta é: Pra que piorar? 4 dias, podem custar + 12 meses. Ainda mais em ano eleitoral.

  2. Por incrível que pareça, é possível que essa incoerência das aglomerações nos transportes públicos seja exatamente o que está nos levando, involuntariamente, à imunidade de rebanho. Essa necessidade diária de aglomerar escapa ao poder dos tiranos que impõem o “fique em casa”, e expõe a população jovem, saudável e ativa ao contágio que produz fortes defesas, o que leva a diminuir a circulação do vírus. O problema continua sendo a proteção aos grupos de risco que, pela inatividade ou precaução, não enfrentam essas aglomerações, mas podem receber um “vírus-delivery” ao final de cada dia. É aí que cresce a importância da vacinação desses grupos de risco. Acho que só poderemos confirmar essa hipótese após o carnaval.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.