Ex-membro das Farc é extraditado para os Estados Unidos

Guillermo Amaya Ñungo, conhecido como ‘El Patrón’, estava preso no prédio da Polícia Federal em Fortaleza desde 2019
-Publicidade-
Polícia Federal manteve traficante colombiano preso desde 2019
Polícia Federal manteve traficante colombiano preso desde 2019 | Foto: Divulgação/Polícia Federal

Guillermo Amaya Ñungo, ex-guerrilheiro das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), foi extraditado pela Polícia Federal (PF) para os Estados Unidos — o colombiano estava há dois anos preso em Fortaleza (CE).

A ação foi realizada na última sexta-feira, 4 de junho, em operação conjunta com a Agência de Combate às Drogas dos Estados Unidos (DEA).

“El Patrón” responde, nos Estados Unidos, por tráfico internacional de drogas e organização criminosa. O condenado pode ficar preso por até 30 anos, em razão de acordo firmado entre o governo brasileiro e o governo norte-americano.

-Publicidade-

Leia também: “Ex-chefe da Polícia Federal vai para embaixada do Brasil nos EUA”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.