Exército instala hospital de campanha em Porto Alegre

A estrutura terá 20 leitos, sendo quatro de unidades de terapia intensiva (UTI)
-Publicidade-
O Exército socorreu o governo do Rio Grande do Sul e construiu um hospital de campanha em Porto Alegre
O Exército socorreu o governo do Rio Grande do Sul e construiu um hospital de campanha em Porto Alegre | Foto: Divulgação/Centro de Comunicação Social do Exército

O Exército iniciou a instalação de um hospital de campanha em Porto Alegre, para atender pacientes infectados pelo novo coronavírus. Inicialmente, a estrutura terá 20 leitos, sendo quatro de unidades de terapia intensiva (UTI), com possibilidade de mais leitos até a abertura completa do hospital. De acordo com as Forças Armadas, a instalação ocorre após solicitação do governo do Rio Grande do Sul. A ocupação de leitos de UTI na capital gaúcha está em 111%, e 187 pacientes aguardam por um leito em emergência, segundo boletim atualizado na tarde de ontem, quinta-feira 11. Foram registrados 1.141 novos casos e 38 novos óbitos em relação ao divulgado no boletim do dia anterior. O total de mortes por covid-19 chega a 2.683 em Porto Alegre; os casos registrados somam 114.954.

O módulo do hospital de campanha ficará anexo ao Hospital Restinga, na região sul da capital, e a montagem será feita pelos militares do Comando Militar do Sul. A prefeitura vai fornecer equipes médicas e equipamentos hospitalares. “Ainda não há data confirmada para o início das operações, mas o objetivo é acelerar o processo para disponibilizar os leitos o mais breve possível”, informou o governo local. É a primeira vez que uma estrutura de hospital de campanha é erguida em Porto Alegre. O Exército explicou que o seu hospital de campanha é uma unidade hospitalar móvel e conta atualmente com dois módulos em Manaus, cidade que também sofre com o aumento do número de casos da covid-19. O transporte do material começou ontem pela Força Aérea Brasileira (FAB), com apoio logístico do 3º Batalhão de Suprimento do Exército e do 3º Batalhão de Polícia do Exército.

-Publicidade-

Leia também: “EUA montam hospital de campanha no Maranhão”

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.