Fachin arquiva inquérito contra Rodrigo Maia

O ex-presidente da Câmara era investigado por ter recebido, supostamente, vantagens indevidas da Odebrecht entre 2014 e 2018
-Publicidade-
Fachin arquivou inquérito contra Rodrigo Maia
Fachin arquivou inquérito contra Rodrigo Maia | Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o arquivamento do inquérito que investigava o deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o pai dele, o vereador César Maia (DEM-RJ). O inquérito apurava se os políticos receberam vantagens indevidas da Odebrecht entre 2014 e 2018 — o que eles negam desde o início das investigações. Ao arquivar o inquérito, Fachin atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR). A subprocuradora-geral Lindôra Araújo afirmou que não foram reunidos quaisquer elementos de prova que demonstrassem o efetivo repasse dos valores indevidos aos investigados. A posição da PGR divergiu da apresentada pela Polícia Federal, que apontou a existência de indícios contra Rodrigo e César Maia dos crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro por supostos repasses da Odebrecht. Rodrigo Maia ainda é investigado em outro inquérito no STF por supostas vantagens indevidas da OAS.

Leia também: “A inocência do ladrão”, artigo de Guilherme Fiuza publicado na Edição 51 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.