Homicídios caem quase 22% no Brasil em 2019

O resultado aparece no Atlas da Violência, publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada
-Publicidade-
Foto: Arquivo/Agência Brasil
Foto: Arquivo/Agência Brasil

No Brasil, o número de homicídios caiu 21,5% de 2018 para 2019. A redução foi de 12,4 mil vítimas, diminuindo de 57,9 mil para 45,5 mil de um ano para o outro. Os dados aparecem no mais recente Atlas da Violência, publicado nesta terça-feira, 31, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Leia também: “Polícia Federal assume investigação sobre ataques em Araçatuba”

A taxa de homicídios em proporção à população no período regrediu 22,1%, diminuindo de 27,8 para 21,65 a cada 100 mil habitantes. O indicador apresentou crescimento em apenas um Estado: Amazonas (1,6 %). No restante do país, a queda foi liderada pelo Ceará (-51%), seguido por Roraima (-46,2%), Rio de Janeiro (-45,3%), Rio Grande do Norte (-26,8%), Pará (-25,6%), Paraíba (-23,8%), Alagoas (-23,0%), Acre (-21,7%), Tocantins (-20,9%), Rio Grande do Sul (-19,4%), Pernambuco (-17,6%), Goiás (-16,9%), Amapá (-16,9%), Mato Grosso do Sul (-15,1%), Paraná (-14,9%), Sergipe (-14,9%), Minas Gerais (-14,7%), Maranhão (-14,5%), Espírito Santo (-11,5%), Distrito Federal (-10,7%), Mato Grosso (-10,6%), São Paulo (-10,5%), Bahia (-10,2%), Santa Catarina (-10,1%), Piauí (-8,3%) e Rondônia (-7,1%).

-Publicidade-

O número de mortes violentas sem causa determinada subiu de 12,3 mil para 16,6 mil, um aumento de 4,3 mil vítimas (35,2%) no período.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Uma prova de que a politica de armas do atual governo é certa.Quando os valentões tomarem certeza de que receberão o troco a estatistica vai melhorar ainda mais.

  2. Hoje, zapeando pela TV, vi num jornal da Globo a manchete afirmando que a redução do imposto de importação de armas estimula o contrabando, e também que quase 50% das armas em mãos de criminosos tiveram origem legal.

    A primeira afirmação é um absurdo colossal, em termos de comércio internacional. A segunda é um paradoxo diante dos fatos, pois as armas que vemos em posse das facções criminosas, geralmente, é de um poder de fogo que a legislação não permite ao comprador brasileiro.

  3. EM QUALQUER LUGAR DO PLANETA, POVO ARMADO INIBE CRIMINALIDADE, E IMPEDE GOVERNOS MAL INTENCIONADOS…. COMPRA ARMA QUEM QUISER, DESDE QUE PREENCHA OS REQUISITOS BASICOS DE POSSE( E/OU PORTE)..
    NO MAIS, É BALELA PARA PRETENSOS GRUPOS DE DIREITOS DOS MANOS FAZER BARULHO

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro