Internações por síndrome respiratória aguda cai no Brasil

A curva de internações por SRAG (síndrome respiratória aguda grave), projetada pelo painel do Ministério da Saúde, perdeu ritmo nas duas últimas semanas epidemiológicas, após atingir o pico de 11.042 casos entre os dias 22 e 28 de março.
-Publicidade-
RJ - MOVIMENTAÇÃO COVID 19-BAIRRO BOTAFOGO  - GERAL - Com um número bem baixo de pessoas nas ruas, bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, vem se destacando no cumprimento do isolamento social, nesta quinta-feira, dia 16/04 . Quem precisa sair faz uso da máscara como proteção para conter o contágio do novo corona vírus , Covid 19. 16/04/2020 - Foto: ERBS JR./FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
RJ - MOVIMENTAÇÃO COVID 19-BAIRRO BOTAFOGO - GERAL - Com um número bem baixo de pessoas nas ruas, bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, vem se destacando no cumprimento do isolamento social, nesta quinta-feira, dia 16/04 . Quem precisa sair faz uso da máscara como proteção para conter o contágio do novo corona vírus , Covid 19. 16/04/2020 - Foto: ERBS JR./FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Recuo foi de 50% entre os meses de março e abril

RJ – MOVIMENTAÇÃO COVID 19-BAIRRO BOTAFOGO – GERAL – Com um número bem baixo de pessoas nas ruas, bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro, vem se destacando no cumprimento do isolamento social, nesta quinta-feira, dia 16/04 . Quem precisa sair faz uso da máscara como proteção para conter o contágio do novo corona vírus , Covid 19. 16/04/2020 – Foto: ERBS JR./FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
-Publicidade-

A curva de internações por SRAG (síndrome respiratória aguda grave), projetada pelo painel do Ministério da Saúde, perdeu ritmo nas duas últimas semanas epidemiológicas, após atingir o pico de 11.042 casos entre os dias 22 e 28 de março.

As informações são dos dados da Secretaria de Vigilância em Saúde.

Entre as 13ª e 14ª semanas, a queda chegou a 19%, passando de 11.042 para 8.891 pessoas hospitalizadas em todo o Brasil.

Comparando com o mesmo período de 2019, as ocorrências permaneceram estáveis, de 1.123 para 1.351 registros — quando ainda não havia presença da covid-19 no Brasil.

A desaceleração é ainda mais acentuada entre o fim de março e início de abril, quando as internações diminuíram de 8.891 para 4.456, o que representa um recúo de aproximadamente 50%, quando o vírus já estava em circulação no Brasil.

No entanto, isso não significa que todos os casos estejam relacionados a covid-19. A SRAG é uma definição que considera também doenças causadas por outros vírus, como a influenza e demais tipos de coronavírus conhecidos pela comunidade científica, de acordo com informações do R7.

Embora exista uma desaceleração significativa no ritmo, o número de hospitalizações por SRAG é, em média, 85% maior do que foi contabilizado nas 13ª, 14ª e 15ª semanas do caléndário epidemiológico de 2019.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site