Mais uma vez, Doria prorroga confinamento no estado de São Paulo

Governador de São Paulo deve anunciar detalhes na coletiva desta sexta-feira, 17
-Publicidade-
O governador de São Paulo, João Doria | Foto: GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO/FLICKR
O governador de São Paulo, João Doria | Foto: GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO/FLICKR

Governador de São Paulo deve anunciar detalhes na coletiva desta sexta-feira, 17

O governador de São Paulo, João Doria | Foto: GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO/FLICKR
-Publicidade-

O governador João Doria (PSDB) vai anunciar a prorrogação do confinamento no estado de São Paulo por causa da pandemia de coronavírus. A medida, que teve início no dia 24 de março nos 645 municípios do estado, será prolongada pela segunda vez.

O término do isolamento estava previsto para o dia 22 de abril. Com a prorrogação, os detalhes do período de duração devem ser divulgados no início da tarde desta sexta-feira, 17, durante coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul de São Paulo.

A medida obriga o fechamento do comércio e mantém apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança.

A patrulha do coronavírus segue exercendo terrorismo contra a população, que sofre com a falta de números e informações precisas sobre os avanços da pandemia no País. Com o pânico instalado, sustentado por alguns políticos em atitudes eleitoreiras e com a ajuda da mídia fúnebre, fica mais fácil impor medidas restritivas a uma população assustada e mal informada.

A justificativa para estender o período de isolamento se deve ao número crescente de casos de contaminação e de mortes registradas, além do baixo índice do isolamento social da população, que está em 50%, de acordo com o sistema de monitoramento que utiliza sinais de celulares para saber se as pessoas estão em casa e localizar aglomerações. O governo diz que a taxa ideal para tentar impedir o avanço da doença é de 70%.

O colunista de Oeste, Guilherme Fiuza, faz uma reflexão acerca dos índices de isolamento propostos por João Doria: “O governador disse que se a quarentena não atingir 75% da população, e veja a precisão, em 15 dias, a rede hospitalar não terá mais leitos para atender os infectados, ou seja, iminência de colapso. Um dia depois, esse alerta reapareceu com um dado de 70% de confinamento necessário versus 75% na véspera, sempre segundo os especialistas. Deve ser um modelo móvel e, com certeza, um modelo revolucionário, porque nem a OMS e nem cientista nenhum no mundo montou uma fórmula partindo do percentual de confinamento e estabelecendo a sua correlação com a progressão exata da epidemia, o número de vulneráveis infectados e a consequente expansão da demanda por leitos.”

Enquanto isso, quem mais sofre é a população carente. A maior densidade demográfica do Brasil em 2016, segundo dados do IBGE, é da favela de Paraisópolis, em São Paulo, com 45 mil habitantes por Km². Medidas de isolamento social são para a classe média. As inúmeras favelas no País sofrem com falta de saneamento básico e precisam conviver em espaços minúsculos com oito, dez pessoas coabitando o mesmo cômodo. Segundo a imunologista Nise Yamaguchi, em entrevista para Oeste, “hoje, isolamento horizontal na comunidade não existe. Essa é uma situação que tem de ser entendida de forma dinâmica. Não sou a favor de isolamento horizontal ou vertical. Sou a favor da consciência do indivíduo, da orientação do público e do bom senso.

 

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 comentários

  1. LulaDoria: o tirano, Pinóquio de São Paulo.
    Cumprimento esse canalha, pelo desemprego de meus parentes, decorrente da politicagem e isolamento sem critério. Agora temos, o pânico e a fome na família. Lembrarei de vc nas próximas eleições. Canalha (se é que existirá eleições, pois a democracia já não existe nesse país).

      1. Enquanto os dirigentes de todo mundo estão montando estratégias para o retorno gradativo à normalidade, a grande maioria dos nossos governadores e prefeitos cotinuam demontrando a sua incompetência e boçalidade prorrogando a quarentena

    1. Muito triste, a classe média e os ricos, neste primeiro momento de isolamento social, protegendo suas vidas, enquanto os pobres e menos favorecidos colocados no sacrifício. Não vai demorar muito, na verdade já está acontecendo, a classe média passará a sofrer com o desemprego e falência de seus pequenos negócios, e os pobres … Mais mortes teremos no País.

  2. Esses políticos estão achando que vão se dar bem com todas essas medidas, a maioria oportunistas e eleitoreiras. O povo está de olho, na dele, até porque se sair pra protestar corre o risco de ser preso. As próximas eleições vão trazer muitas novidades e o efeito coronavírus na política brasileira vai ser devastador, para melhor. Muita gente vai ser pulverizada!

  3. Doria não vai ter como segurar. Ele esta em seu poço de imbecilidade, cego pelo poder. Esta se afundando cada vez mais. Os pequenos empresários estão quebrados e ele, apesar de anunciar ajuda, bloqueia a todos os empréstimos! Não conheço ninguém que tenha conseguido. Um hipócrita, corrupto!

  4. Gostaria que esse artigo, tivesse sido escrito pelo brilhante Augusto Nunes (sou um dos seus admiradores), isso porque até o momento, nas poucas vezes que ouvi (ouço e assisto a JP todos os dias) ele comentar sobre esse “mala/traíra” do Dória, notei sempre uma reserva nos comentários, poupando sobremaneira esse “engodo de governador”.
    Pô Augusto, te respeito muito, mas porque essa atitude? Pelo tempo que te acompanho, vc. sempre pregou a “isenção”; por favor, não tenha o Dória como “político de estimação”. Ele não merece; além de ser idólatra, é um dos traidores da Nação.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site