Programa do Ministério da Justiça registra apreensão recorde de cocaína

Ao todo, mais de 18 toneladas da droga foram confiscadas, gerando um prejuízo de R$ 620 milhões aos criminosos
-Publicidade-
Apreensão de cocaína | Foto: Reprodução/MJSP
Apreensão de cocaína | Foto: Reprodução/MJSP

O Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (Vigia) do Ministério da Justiça e Segurança Pública registrou apreensão recorde de cocaína em 2021, um aumento de 125%, se comparado ao ano anterior.

Ao todo, mais de 18 toneladas foram confiscadas, gerando um prejuízo de R$ 620 milhões aos criminosos. Já em 2020, o prejuízo foi de R$ 200 milhões, com a apreensão de 8 toneladas de cocaína.

-Publicidade-

O Centro-Oeste foi a região com mais registros, cerca de 12 toneladas, um aumento de 100% em relação ao ano passado, segundo dados obtidos por Oeste.

Em Mato Grosso, de uma única vez, foi interceptada uma carga com 1 tonelada da droga. Foram encontrados 999 tabletes escondidos no fundo falso de uma carga com 25 cabeças de gado.

A ação representou um prejuízo de mais de R$ 26 milhões aos criminosos, que, segundo a investigação, estavam transportando a cocaína para a Bolívia.

“Faremos tudo o que tiver ao nosso alcance para fechar o cerco às organizações criminosas, por meio de ações integradas de repressão e descapitalização do crime organizado”, comemorou, na ocasião, o ministro da Justiça, Anderson Torres.

Programa Vigia

O Vigia é coordenado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi) do Ministério da Justiça e está presente em 14 Estados: Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Acre, Rondônia, Tocantins, Goiás, Roraima, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pará, Amapá, Rio Grande do Norte.

Em 2021, foram mais de R$ 2 bilhões de prejuízo aos criminosos, com apreensão de mais de 560 toneladas de drogas, 36 milhões de maços de cigarros, além de embarcações, veículos e outros produtos oriundos do contrabando.

Recentemente, o ministério adquiriu novos equipamentos para o trabalho dos profissionais de segurança pública do programa. Foram 211 óculos de visão noturna, 225 capacetes e 700 coletes de proteção balística resistentes a disparo de fuzil.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.