Psol aciona STF para barrar exercício militar entre Brasil e EUA

Segundo o partido da oposição, o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro é ilegal
-Publicidade-
O exercício militar entre os dois países está previsto para começar no fim de novembro
O exercício militar entre os dois países está previsto para começar no fim de novembro | Foto: Felipe Barra/Ministério da Defesa

O Psol entrou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) na sexta-feira 15 contra o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro que autoriza a permanência de 240 militares dos Estados Unidos no Brasil.

O governo federal autorizou na quinta-feira 14 que militares norte-americanos entrem em território brasileiro para um exercício militar de adestramento entre os dias 28 de novembro e 18 de dezembro.

Segundo o partido da oposição, o decreto descumpre a lei complementar nº 90/97 porque, apesar de especificar o contingente, não discrimina o quantitativo e natureza dos “armamentos, acessórios, munições, optônicos, dispositivos ópticos e sensores e equipamentos de comando, controle e comunicação” que virão com os militares estadunidenses.

-Publicidade-

“Trata-se nada menos de mais um ataque do governo à soberania nacional. Novamente o presidente tenta colocar o Brasil em posição de subserviência, desrespeitando nossas leis para bajular o governo estadunidense. Não aceitaremos”, afirmou o presidente nacional do Psol, Juliano Medeiros.

O partido pede, assim, que o STF conceda medida liminar para a suspensão do decreto.

Leia também: “Tiroteio deixa feridos em aeroporto da Cidade do México”

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.