-Publicidade-

PT e Psol vão à Justiça contra o tratamento precoce em Sorocaba

Legendas garantem que a terapêutica utilizada no enfrentamento da covid-19 não tem comprovação científica
Siglas acionaram o Ministério Público de São Paulo
Siglas acionaram o Ministério Público de São Paulo | Foto: Divulgação/PT

Parlamentares do PT e do Psol acionaram o Ministério Público de São Paulo contra a prefeitura de Sorocaba (SP). A ideia é impedir o tratamento precoce utilizado no enfrentamento do coronavírus. Na sexta-feira 19, o Poder Executivo municipal anunciou a utilização dos medicamentos ivermectina, azitromicina, paracetamol e dipirona de modo a aliviar o sistema público de saúde, com menos internações. O “kit covid-19” pode ser retirado em qualquer uma das 31 Unidades Básicas de Saúde da cidade.

“Prefeito de Porto Feliz sugere ‘mais leitura’ a quem ignora o tratamento precoce contra a covid-19”

Movem o processo as deputadas do Psol Mônica Seixas e Sâmia Bomfim, em parceria com o ex-vereador do PT Raul Marcelo. O trio garante que a terapêutica não tem comprovação científica. Reportagens publicadas na Revista Oeste, porém, mostram que pacientes infectados pelo patógeno, e que utilizaram as drogas, venceram a doença provocada pelo vírus chinês. Além disso, municípios que adotaram o protocolo registraram redução nas internações, a exemplo de Porto Feliz (SP) e São Lourenço (MG).

Leia também: “A solução que venceu a ideologia”, reportagem publicada na Edição 3 da Revista Oeste

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.