Quem tomou CoronaVac e vai viajar ao exterior pode receber 3ª dose de outra vacina

Orientação do Ministério da Saúde vale para países que não aceitam o imunizante fabricado pelo Instituto Butantan
-Publicidade-
CoronaVac | Foto: Caio Rocha/FramePhoto/Estadão Conteúdo
CoronaVac | Foto: Caio Rocha/FramePhoto/Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde orientou a aplicação da terceira dose dos imunizantes contra a covid-19 da Pfizer ou da AstraZeneca para qualquer pessoa vacinada com a CoronaVac que irá fazer viagens internacionais a países que não aceitam a vacina fabricada pelo Instituto Butantan. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Não há limite de idade nem público alvo e a antecipação pode ser estendida a pessoas do núcleo familiar, como pai, mãe, filhos e cônjuges, desde que fique atestada a viagem ao exterior. Os métodos de comprovação de viagem ficam a cargo de cada Estado e município.

-Publicidade-

Foi autorizada também a redução do intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina da AstraZeneca para 28 dias, e da Pfizer para 21 dias.

A decisão foi publicada em 22 de outubro e tem como objetivo nortear a decisão de Estados e municípios sobre a antecipação de segundas e terceiras doses com base nos critérios dos países de destino dos viajantes.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.