São Paulo registra sua menor taxa de ocupação de UTI Covid

É o menor número contabilizado desde 19 de maio de 2020, quando os dados foram tornados públicos pelo Seade
-Publicidade-
Desde o fim de maio, menos de 5 mil pacientes estão em UTIs Covid
Desde o fim de maio, menos de 5 mil pacientes estão em UTIs Covid | Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

O Estado de São Paulo registrou 3.909 leitos de UTI Covid ocupados na terça-feira 4, segundo a Fundação Seade, vinculada ao governo paulista. É o menor número contabilizado desde 19 de maio de 2020, quando os dados foram tornados públicos pela instituição. Naquela data, o sistema registrava 6.534 leitos ocupados.

As vagas de UTI Covid são destinadas exclusivamente a pacientes em tratamento contaminados pelo coronavírus. Conforme as informações divulgadas, o pico da ocupação dos leitos de UTI Covid paulista ocorreu em 7 de abril de 2021, com 14.453 vagas de alta complexidade ocupadas.

-Publicidade-

De acordo com a média móvel de sete dias, a lotação dos leitos está abaixo de 5 mil desde 29 de novembro de 2021. O registro de ontem revela queda de 10% na ocupação, quando comparado aos 4.359 leitos de UTI Covid em 28 de dezembro — ou seja: uma semana antes. O gráfico feito por Oeste com os dados da Seade mostra que o movimento de queda teve início no mês de junho do ano passado.

Ocupação em leitos de enfermaria

Os leitos de enfermaria, de menor complexidade, também estão menos requisitados. O registro de ontem indicou 6.665 vagas ocupadas, número 70% menor do que o pico de ocupação, em 1º de abril do ano passado (22.642).

O levantamento revela que o número de vagas ocupadas nas enfermarias paulistas se mantém inferior a 7 mil desde o dia 3 de dezembro. Em São Paulo, 4,4 milhões de pessoas se contaminaram pelo coronavírus até o momento, segundo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde.

Confira os números da covid-19 no Brasil e no mundo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Correção. No gráfico o período está correto, porém, no título do gráfico esta dizendo “Dados coletados em 5 de janeiro de 2021”, acredito que seja de 2022.

  2. Essa omicron e mais fraca q gripe, e um resfriado.Na africa do sul onde surgiu as mortes tb cairam Mas os profetas do apocalipse e os lacradores de calca apertada querem fechar tudo de novo.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.