Saúde considera vacina para crianças segura, diz ministro

Marcelo Queiroga afirmou que o governo já solicitou os imunizantes, e eles serão oferecidos à medida que a farmacêutica disponibilize as doses
-Publicidade-
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante entrevista à rádio Jovem Pan
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante entrevista à rádio Jovem Pan | Foto: Reprodução/Jovem Pan

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira, 5, que o imunizante da Pfizer é considerado seguro para o público infantil.

“Até os dados que temos e o que foi avaliado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, é uma vacina considerada segura para as crianças”, afirmou, em entrevista ao Jornal da Manhã, da rádio Jovem Pan.

O ministro defendeu a consulta pública sobre a vacinação de crianças de 5 a 11 anos promovida pelo governo brasileiro.

-Publicidade-

Segundo ele, a consulta não teve caráter de referendo, apenas serviu para tomada de decisão. “As informações precisam ser oferecidas aos pais para que eles tomem a decisão”, disse.

De acordo com Queiroga, o Ministério da Saúde se programou com antecedência para adquirir e oferecer as doses de vacinas pediátricas.

“Nós temos contrato vigente com a Pfizer, no qual ela se compromete a oferecer todas as doses para as faixas etárias que estão incluídas no Plano Nacional de Imunizações”, explicou.

O governo já solicitou os imunizantes, e eles serão disponibilizados à medida que a farmacêutica tenha as vacinas para ofertar à população brasileira.

Sobre a vacina pediátrica, Queiroga disse que “a vacina passou pela fase um, dois e três da pesquisa clínica, mas depois dessas fases tem a chamada fase quatro, em que a vacina também estará em observação em relação à segurança”, concluiu.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Concordo com o comentário sobre a forma meio sem noção colocada pelo jornalista, espero que o editor da Revista Oeste faça o seu trabalho e não deixe dúvidas.

  2. Tem que lhe perguntar ao monte de pessoas com efeitos colaterais e os familiares dos que estão morrendo em massa que os médios de comunicações e os governos negam com a nova doença MAL SÚBITO apos vacinação que nada tem a ver com a vacinação em massa com vacinas experimentais.
    Tem que ler a bula. La diz claramente que é um medicamento novo que pode causar efeitos colaterais GRAVES e DESCONHECIDOS. Entendem as implicâncias da palavra DESCONHECIDOS?
    Pergunto? Se na bula diz isso como é que o governo a ANVISA etc. podem ter certeza que são seguras e que não vai ter efeitos colaterais no tempo?
    Preste atenção é sua vida e a vida de seus filhos. É melhor ficar sem trabalho e comer arroz ate que todo termine que ter trabalho e ficar morto o com algum efeito colateral grave.
    Essas vacinas não são para prevenir nada, são para outra coisa. Use sua imaginação.

  3. Olha, ou o jornalista que escreveu isso não tem noção ou é…. sei lá. Assisti a entrevista e Queiroga disse CLARAMENTE que a ANVISA, qyd não é Ministério e muito menos governo, disse que é SEGURA. A honestidade seria “Queiroga diz que ANVISA afirmz que a vacina para crianças é segura”. Isso não é novela gente. É coisa séria. Não digam o que o cara não disse. Oeste. Tome cuidado senão acontece como CNN e Jovem Pan. Começam a se infiltrar.

    1. Amigo! boa tarde! A revista Oeste é uma revista dos globalista. É a mesma classe de lixo que a Globo. Não se deixe enganar por que eles aparentam ter um discurso mais de direita mais são claramente GLOBALISTA. Não se engane que tem globalista de direita e esquerda.

  4. Considera segura quanto? Com base em que? Analisaram ao decorrer do tempo o desenvolvimento das crianças e possíveis efeitos colaterais, ou é só um achismo, ou ufa! Vai lá, da essas vacinas de uma vez e quero minha parte. Como ele decide isso sozinho, em nome da saúde? E como fica o presidente? Depois de envenenar as crianças vem o atestado de envenenamento obrigatório. Tiro de canhão numa pulguinha. Devem rolar muitos interesses escusos, e bem escusos, aí.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.