Servidores do Banco Central retomam greve a partir de hoje

Categoria afirma que reivindicações não foram atendidas
-Publicidade-
A paralisação pode voltar a afetar a divulgação de uma série de indicadores econômicos
A paralisação pode voltar a afetar a divulgação de uma série de indicadores econômicos | Foto: Divulgação

Os servidores do Banco Central (BC) retomam a greve por tempo indeterminado a partir desta terça-feira, 3. A categoria tinha suspendido a mobilização no último dia 19 e deu prazo até ontem para que o governo fizesse uma proposta formal, o que, segundo o sindicato que representa os trabalhadores, não ocorreu.

“Foi aprovada, por ampla maioria, a retomada da greve por tempo indeterminado. As razões principais foram os descumprimentos por parte do presidente do BC em conseguir em abril uma reunião entre o sindicato e o ministro Ciro Nogueira, a não apresentação de uma proposta alternativa aos 5% e a não apresentação de uma proposta sobre a parte não salarial de nossas demandas”, informou em nota o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central do Brasil (Sinal).

A greve foi suspensa depois da reunião com o presidente do BC, Roberto Campos Neto, sob promessa de reajuste salarial de 5% e implementação de dois itens da pauta não salarial que não foram detalhados pela entidade.

-Publicidade-

Os servidores, contudo, declararam que 5% seriam insuficientes e apresentaram contraproposta com reajuste de 27%, a ser concedido apenas a partir do dia 1º de julho. A proposta original previa reposição já no primeiro semestre deste ano.

A greve dos servidores, que durou 18 dias, adiou uma série de divulgações do BC, que voltaram a ser publicadas após a suspensão da mobilização, mas muitos dados ainda estão atrasados.

Na semana passada, a nota de setor externo foi divulgada com defasagem de um mês, em razão da greve, e, por isso, não trouxe as projeções e as parciais de março. Segundo o BC, ainda não há data definida para a publicação das estatísticas do mês passado.

Os dados de crédito também foram divulgados com defasagem. Houve atraso ainda na divulgação do fluxo cambial e das operações de swap, do Boletim Focus e do Índice de Commodities (IC-Br).

O BC não informou se a rotina de publicações será afetada com essa nova paralisação.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. COMO PERGUNTAR NÃO OFENDE, PERGUNTO SE ALGUM DESSES SERVIDORES DO
    BANCO CENTRAL FICARAM SEM O SEU EMPREGO, OU DEIXARAM DE RECEBER EM
    DIA SEUS PROVENTOS, ENQUANTO MUITOS E MUITOS BRASILEIROS PERDERAM
    SUAS FONTES DE RENDA DURANTE A PANDEMIA???

  2. Um ameaçador Sinal dos Servidores (!) com espírito público, assistidos pelos direitos almocreves adquiridos. A mula está mancando, mas quem se importa? Roseta nela!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.