Setores do e-commerce registram queda de crescimento em 2021

Em razão da pandemia, vendas on-line de alimentos, produtos tecnológicos e artigos de moda estiveram em alta no ano passado  
-Publicidade-
Alguns setores de <i>e-commerce</i> diminuíram suas vendas
Alguns setores de e-commerce diminuíram suas vendas | Foto: Divulgação/Unsplash

Os setores de alimentos, tecnologia e moda, que obtiveram resultados financeiros positivos durante a pandemia do coronavírus, apresentaram queda neste ano. É o que informa a Corebiz, uma agência especializada em negócios digitais.

A seção de alimentos, por exemplo, registrou diminuição de 23%, em comparação com o mesmo período de 2020. O segmento tecnológico, por sua vez, caiu 8% em relação a agosto do ano passado. Ao equiparar os primeiros oito meses de 2020, o setor de moda cedeu 18%. Mas, mesmo assim, é o que mais cresce no e-commerce brasileiro.

De acordo com levantamento realizado pela Melhor Envio, a plataforma de gestão de fretes do Grupo Locaweb, a área de vestuário contempla o maior número de vendas de itens por pessoa entre todas as indústrias do país durante a pandemia.

-Publicidade-

Em 2020, o e-commerce mostrou ser uma alternativa para os consumidores que preferiram não sair de casa em razão da covid-19, o que justifica o boom nas vendas.

Leia também: “SP: setor de serviços fatura 21% a mais nos primeiros seis meses do ano”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.