Ministério da Infraestrutura poderá requisitar bens de estatais

Medida estará em vigor enquanto durar o estado de calamidade pública.
-Publicidade-
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Medida vale enquanto estiver em vigor o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia de coronavírus

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas
O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
-Publicidade-

Um decreto presidencial publicado nesta sexta-feira, 3, no Diário Oficial da União (DOU), permite que o Ministério da Infraestrutura requisite bens e serviços de empresas estatais vinculadas à pasta.

Essa medida vale enquanto estiver em vigor o estado de calamidade pública em decorrência da pandemia do coronavírus no Brasil. Ela está embasada em uma lei de 1990 que “regula, em todo o território nacional, as ações e os serviços de saúde, executados isolada ou conjuntamente, em caráter permanente ou eventual, por pessoas naturais ou jurídicas de direito público ou privado”.

De acordo com o entendimento da lei, o ministério, conduzido por Tarcísio Gomes de Freitas, terá o poder de requisitar serviços e bens, para que seja possível atender a carências e necessidades urgentes decorrentes da pandemia.

Com informações do Estadão Conteúdo

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site