Arrecadação da capital paulista aumenta 6% no primeiro semestre mesmo com pandemia

Em nota técnica, TCM-SP aponta que gestão de Bruno Covas recolheu R$ 24 bilhões neste ano contra R$ 22,5 bilhões no mesmo período de 2019.
-Publicidade-
Mesmo com pandemia, arrecadação de São Paulo aumentou 6% | Foto: Guilherme Cunha/SMTUR
Mesmo com pandemia, arrecadação de São Paulo aumentou 6% | Foto: Guilherme Cunha/SMTUR | arrecadação, cidade de são paulo, prefeitura de são paulo, bruno covas, tcm-sp

Em nota técnica, TCM-SP aponta recolhimento de R$ 24 bilhões pela gestão de Bruno Covas neste ano, contra R$ 22,5 bilhões no mesmo período de 2019

arrecadação, cidade de são paulo, prefeitura de são paulo, bruno covas, tcm-sp
Mesmo com pandemia, arrecadação de São Paulo aumentou 6% | Foto: Guilherme Cunha/SMTUR

Nota técnica do Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCM-SP) aponta crescimento de 6% na arrecadação da capital no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2019.

-Publicidade-

No ano passado, recolheram-se R$ 22,5 bilhões, contra R$ 24 bilhões em 2020. A alta só foi possível devido à arrecadação no primeiro trimestre: entre janeiro e março, a cidade recebeu R$ 2,4 bilhões em impostos a mais do que em 2019.

Já no segundo trimestre, a cidade faturou R$ 1 bilhão a menos, devido à pandemia.

Como não poderia deixar de ser, a área da saúde foi a que deu maiores gastos à prefeitura a partir de abril, com R$ 2,3 bilhões, por causa do agravamento da crise do coronavírus.

O setor de transportes também trouxe dispêndios ao município, pois, com a redução do número de passageiros, a gestão de Bruno Covas teve de aumentar o subsídio às concessionárias de ônibus em 41%, com gasto de R$ 1 bilhão a mais.

A economia veio da educação, visto que as escolas ficaram sem aula durante todo o período da pandemia. Com isso, a municipalidade deixou de investir R$ 300 milhões.

E a suspensão de dívidas com o governo federal e com precatórios trouxe mais R$ 1,2 bilhão de alívio às contas da cidade.

Se em maio, com apenas o comércio essencial funcionando, a prefeitura arrecadou R$ 2,9 bilhões — 16% a menos que no mesmo mês do ano passado —, em junho, com a reabertura econômica, esse valor subiu para R$ 3,1 bilhões.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.