Auxílio emergencial: Governo bloqueou 1,3 milhão de CPFs suspeitos

De acordo com o governo, esses CPFs serão investigados por suspeita de fraude
-Publicidade-
ADAILTON DAMASCENO/ESTADÃO CONTEÚDO
ADAILTON DAMASCENO/ESTADÃO CONTEÚDO

De acordo com o Ministério da Cidadania, esses CPFs serão investigados por suspeita de fraude

CPFs
Lançamento do aplicativo Caixa|Auxílio Emergencial
-Publicidade-

O Ministério da Cidadania pediu que a Caixa Econômica Federal (CEF) bloqueie as contas sociais usadas para o pagamento do auxílio emergencial de 1,3 milhão de CPFs. De acordo com a pasta, esses CPFs serão investigados por suspeita de fraude.

Leia mais: “BC exige nome e CPF de quem sacar mais de R$ 2 mil a partir deste mês”

Em nota, o Ministério da Cidadania informou que “enviou à Caixa 1.303.127 números de Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) para bloqueio e realização de uma verificação detalhada”. Mas destacou que “não é possível ainda afirmar que esses CPFs sejam considerados cancelados ou inelegíveis para receber o benefício”.

Para apurar essas ilegalidades, o Ministério da Cidadania disse que foi montada uma nova estratégia de combate a fraudes no Auxílio Emergencial. A operação conta com apoio do Ministério Público Federal (MPF) e da Polícia Federal (PF), cujo “foco principal será na atuação de grupos criminosos”.

Ainda de acordo com a pasta, essa análise vai levar em conta a “renda, patrimônio pessoal e participação em empresas. Além disso, vai levar em consideração os indicadores de “irregularidades sistêmicas” dos CPFs suspeitos.

Saiba como pedir regularização de CPF por e-mail

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.