-Publicidade-

Crescimento da indústria no Brasil atinge novo recorde

Índice de Gerentes de Compras também mostra que o otimismo sobre a atividade futura se fortaleceu em setembro
Trabalhadores da indústria| Foto: Agência Brasil
Trabalhadores da indústria| Foto: Agência Brasil

Índice de Gerentes de Compras também mostra que o otimismo sobre a atividade futura se fortaleceu em setembro

indústria
Trabalhadores da indústria| Foto: Agência Brasil

Em setembro, o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria do Brasil chegou a 64,9 pontos, nível mais alto desde o início da série histórica, iniciada em fevereiro de 2006. Em agosto, o índice ficou em 64,7.

É a terceira vez consecutiva que o indicador quebra recorde histórico de alta, após julho (58,2) e agosto (64,7).

LEIA MAIS: O FIM DO GARGALO DA INFRAESTRUTURA

O índice é calculado pelo provedor de informações britânico IHS Markit e quando está acima de 50 indica crescimento da atividade.

O setor encerra o terceiro trimestre dando continuidade à recuperação dos efeitos da pandemia. As novas encomendas aumentaram com força em setembro e no segundo ritmo mais forte na história do levantamento.

Os dados indicam que o relaxamento nas restrições, o fortalecimento da demanda e as encomendas sustentaram os ganhos.

Exportação

As encomendas do exterior aumentaram em setembro, encerrando período de um ano de contração com a taxa mais forte de crescimento em quase quatro anos e meio. Entre os motivos citados, está a depreciação do real em relação ao dólar.

Futuro

O otimismo sobre a atividade futura se fortaleceu, com os participantes da pesquisa esperando que o investimento, a expansão da capacidade e ajustes pós-pandemia sustentem aumentos de produção ao longo dos próximos 12 meses.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês