Famílias atingem endividamento recorde durante a pandemia

Dado aparece em um levantamento realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens e Turismo
-Publicidade-
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O número de brasileiros com dívidas atingiu 71,4% em julho, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor. A quantia representa acréscimo de 4 pontos  em relação ao mesmo período de 2020, e 1,7% sobre os dados do mês passado. Realizado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o levantamento está em seu maior nível desde que foi criado, em janeiro de 2010.

Leia também: “Custo da cesta básica de alimentos aumenta em 15 capitais em julho”

O mais alto porcentual ocorre entre as famílias que recebem até 10 salários-mínimos: 72,6% — registro que estava em 70,7% em junho, e 69% no ano passado. Para aqueles com renda familiar acima deste valor, a proporção de julho ficou em 66,3%.

-Publicidade-

Dos devedores, 10,9% se dizem muito endividados e, portanto, não terão condições de honrar seus compromissos. 25% das famílias relatam que se encontram “mais ou menos endividadas”, e 31% afirmam que têm com poucas dívidas.

“A renda dos brasileiros está afetada e o mercado de trabalho está fragilizado por conta da pandemia de covid-19, tanto as atividades formais como as informais”, afirmou à CNN Izis Ferreira, economista da CNC. “Além disso, temos os motivos econômicos externos, como a diminuição do valor pago pelo auxílio emergencial e o aumento da inflação no país. Tudo isso junto faz com que as pessoas cheguem ao fim do mês sem dinheiro.”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro