Nubank se rendeu à cultura do cancelamento

Anitta e Emicida foram contratados pelo banco para conter a fúria dos canceladores após fala distorcida da fundadora da instituição
-Publicidade-
Foto: reprodução Wikipedia
Foto: reprodução Wikipedia

Em 7 de outubro, o Nubank anunciou uma “parceria de conteúdo” com o “rapper, empresário, escritor e apresentador” conhecido como Emicida. Não sabemos quanto Emicida ganhou nessa parceria. Mas sabemos que ele é petista convicto, fiel devoto do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e autor de frases como: “O Brasil tem 300 anos de escravidão oficial”.

Essas ações ajudaram o Nubank? Ou atrapalharam? O que se sabe é que a instituição lucrou no mercado brasileiro R$ 76 milhões no primeiro semestre deste ano. Um número bem modesto para um banco que tem 41 milhões de clientes no Brasil.

Segundo documentos oficiais da empresa citados pela revista Época Negócios, a cantora vai ganhar exatamente R$ 35.950.617 durante os próximos cinco anos em serviços de “marketing e publicidade”. Conclusão: a lacração aparentemente ajudou — e muito — duas pessoas: Anitta (que vai embolsar quase metade do lucro atual da empresa) e Emicida. Além, claro, de “ativistas e instituições que combatem o racismo”.

-Publicidade-

Para ler mais sobre a cultura woke nas empresas brasileiras, leia o artigo Capitalismo antilacrador, de Dagomir Marquezi, na Revista Oeste.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

16 comentários Ver comentários

  1. O que me deixa realmente espantado é saber que o Banco teve um crescimento espantoso e os administradores não fazem a mínima ideia de quem são seus clientes. Conheço muitas pessoas que são clientes do Banco que estão decepcionadas e vão encerrar suas contas, porque o Nubank tinha cara de modernidade, mas descobrimos que tiveram apenas sorte por ser um dos primeiros. Contratar Anitta e Emicida pra fazer lacração. São apenas idiotas com sorte.

  2. Adorei a matéria. Estou livre do trabalho de abrir conta nesse banquinho de 5ª.
    Tenho outros na lista:

    -Lembram-se de quando o Santander financiou o queer museum, aquela mostra contracultural pavorosa? Pois é, ENCERREI MINHA CONTA na outra semana (além disso, detestei esse banco)

    – Lembram-se quando a magazine Luiza fez aquele ato absurdo de selecionar candidatos a trabalho pela cor?
    Pois é, NUNCA MAIS COMPREI NADA NESSA LOJA, inclusive inativei meu cadastro. O resultado foi o patrimônio dela derreter.

    Lembram-se de quando o banco inter fez cancelamento a pedido do sleeping Giants? ENCERREI MINHA CONTA na outra semana. Quando ligaram para mim eu disse q nunca poderia ter conta num banco q troca a credibilidade (maior patrimônio de qualquer banco, pelo menos deveria ser) por esse tipo de grupo.

    QUEM LACRA NAO LUCRA.

  3. Traduzindo. Virou sequestro. Isso me cheira “rachadinha” de artistas que perderam Rouanet com os lacradores profissionais. Estava demorando. Tem que dar nomes às irregularidades. RACHADINHA.

  4. Pedi e expliquei porquê para minhas filhas jovens cancelarem suas contas nessa instituição
    É só ver quem patrocina
    Vai despencar como magazine luiza

  5. Kkkkk.
    Nem esse Herbicida…
    Nem Annita…
    Nem Nubank.
    E sabem? De Magazine Luiza já temos resultados hoje!.Vai sair da bolsa rapidinho a Trajando!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.