Petróleo: preço diminui com risco de recessão global

No mês, a retração chega a quase 8%
-Publicidade-
Plataforma extratora de petróleo em alto-mar | Foto: Divulgação/Petrobras
Plataforma extratora de petróleo em alto-mar | Foto: Divulgação/Petrobras

O receio de uma recessão mundial tem derrubado o preço do petróleo no mercado internacional. Depois de o barril ter chegado aos US$ 140 na primeira semana de março, na quarta-feira 6, os contratos para o óleo tipo Brent (referência para o Brasil) com entrega em setembro fecharam a US$ 100, queda de 2% no dia. No mês, a retração chega a quase 8%.

A redução na cotação praticamente anulou a defasagem entre os preços dos combustíveis praticados nas refinarias no Brasil e os negociados no exterior.

Segundo dados da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), o preço do litro do diesel estava ontem 3% acima da média internacional; no caso da gasolina, esse número era de 2%.

-Publicidade-

Projeções

A expectativa de recessão global surgiu após o aumento generalizado de juros nas principais economias, como forma de controlar a inflação. Esse movimento provocou a valorização do dólar.

Bancos como o Citi já projetam que o preço da commodity poderá chegar a US$ 65 por barril até o fim do ano, contrapondo previsões como a do JPMorgan, de que a cotação poderia atingir até US$ 300 por conta da guerra no Leste Europeu.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. pois é rabo de cotovia começou a assobiar na Europa e pelo visto está ardendo … e na tal guerra não tem jeito só acaba quando a OTAN se tocar que depois da Ucrânia virá a Polônia, a Romênia, a Eslováquia, a Hungria e por aí vai até os russos em vez de Berlim beberem vodca nos Champs Elisées depois de explodirem a Torre Eiffel … a Cortina de Ferro vai virar cortina de sangue e fingem não ver.

  2. Uma distinção que estas notícias não fazem é que existe uma cotação spot e uma contrato a prazo. A Petrobrás compra com contratos, uma proteção contra altas repentinas. Mas se baixar tb não vai poder aproveitar de imediato.
    Não é como banana no supermercado, pega e paga.

  3. Se fosse um aumento, este seria repassado imediatamente ao consumidor, mas como é redução……..
    Outra coisa, devemos acompanhar os preços dos combustíveis nas bombas, muitos donos de postos abusam nos preços.

  4. E pq o preço da Petrobras não abaixa ? Abaixou por causa dos impostos (aliás, um sonho que não esperava ver vivo nesse país, políticos reduzindo impostos, quem diria?)

    1. Não há nada para entender, apenas que as previsões catastróficas de que o petróleo chegaria a 140 usd não se confirmarão. Tudo jogo político. A FUP previa isso.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.