PIB do Brasil cai 4,1% em 2020

Resultado já era esperado pelo governo; 4º trimestre do ano passado registrou alta de 3,2% em relação aos três meses anteriores
-Publicidade-
Indústria recuou 3,5% no ano passado, segundo o IBGE
Indústria recuou 3,5% no ano passado, segundo o IBGE | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A economia brasileira fechou 2020, o ano em que o mundo foi abalado pela pandemia de covid-19, registrando uma queda de 4,1% em relação a 2019. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 3, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Trata-se da maior retração anual do país desde o início da série histórica do instituto, em 1996. O resultado negativo interrompe uma sequência de três anos consecutivos de alta do PIB brasileiro, de 2017 a 2019 (4,6% no acumulado do período).

A boa notícia é que a economia do Brasil demonstrou reação no quarto trimestre do ano passado, com uma alta de 3,2% na comparação com os três meses anteriores. Entretanto, em relação ao mesmo período de 2019, houve uma queda de 1,1%.

-Publicidade-

Leia também: PIB brasileiro não acompanha crescimento da economia mundial nesta década

Em valores correntes, o PIB do país alcançou R$ 7,4 trilhões em 2020. O PIB per capita (por habitante) foi de R$ 35.172 no ano passado, o que significa uma contração de 4,8% em relação ao ano anterior.

Leia mais: CNI projeta expansão de 4% do PIB em 2021

“O resultado é efeito da pandemia de covid-19, quando diversas atividades econômicas foram parcial ou totalmente paralisadas para controle da disseminação do vírus. Mesmo quando começou a flexibilização do distanciamento social, muitas pessoas permaneceram receosas de consumir, principalmente os serviços que podem provocar aglomeração”, analisa a coordenadora de Contas Nacionais, Rebeca Palis.

Em relação aos principais setores da economia brasileira, apenas a agropecuária registrou crescimento (2%), enquanto houve queda na indústria (-3,5%) e nos serviços (-4,5%). O consumo das famílias recuou 5,5%, e os investimentos caíram 0,8%.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site