-Publicidade-

Redução da Selic requer cuidados, alerta especialista

Cuidado é a palavra usada por empreendedor ao comentar a redução da taxa básica de juros
Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL | cuidado - selic - inflação

Cuidado é palavra usada por empreendedor ao comentar a redução da taxa básica de juros

cuidado - selic - inflação
Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) em reduzir a taxa básica de juros do país para 2% segue uma tendência mundial, mas precisa ser vista com o cuidado necessário. Ao menos é assim que analisa especialista consultado por Oeste sobre a nova atitude por parte do órgão vinculado ao Banco Central.

CEO da Vallus Capital, Caio Mastrodomenico observa como natural a medida do Copom em reduzir a Selic. Isso porque, diante dos efeitos da pandemia da covid-19, governos mundo afora estão adotando medidas para incentivar o consumo e, assim, ajudar na recuperação econômica.

Leia mais: “Empreendedores devem se beneficiar com a redução da taxa de juros”

Mas é preciso tomar certo cuidado em meio a todo esse incentivo, alerta o empreendedor. A redução da taxa Selic ao “menor patamar histórico” e a notícia de que se começará a imprimir notas de R$ 200 “podem indicar possível aumento da inflação em um futuro próximo”, garante.

“Refletirá em um consequente aumento da inflação”

“Devemos nos atentar aos últimos movimentos do Banco Central”, afirma. “[São duas questões que] podem desenhar um cenário de grande incentivo ao consumo, o que refletirá em um consequente aumento da inflação”, complementa Mastrodomenico.

MAIS: “Quais os impactos da nova redução da Selic?”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês