-Publicidade-

Regulamentação do marco do saneamento deve sair em setembro

Medida vai possibilitar a entrada da iniciativa privada no setor
Novo marco permite a entrada de empresas privados no setor | Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Novo marco permite a entrada de empresas privados no setor | Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília | Saneamento Brasil

Medida vai possibilitar a entrada da iniciativa privada no setor

regulamentação
Novo marco permite a entrada de empresas privados no setor | Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

O governo federal pretende no próximo mês editar o decreto de regulamentação do novo marco legal do saneamento básico. Terminou na última sexta 19 o prazo de consulta pública sobre o tema.

“A redação do decreto deverá ser concluído em 20 dias e a publicação em até mais 10 dias”, afirmou o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

O decreto estabelecer diretrizes para a iniciativa privada atuar nesse setor. De acordo com a lei, o governo deve indicar como se dará o apoio técnico e financeiro da União à adaptação dos serviços públicos de saneamento básico nos estados, municípios e Distrito Federal.

Rogério Marinho avalia que a “iniciativa privada não vai entrar em projeto que não tenha viabilidade econômica”. No entanto, o ministro assegura que os municípios pequenos “não serão abandonados pelo governo [federal]” e que “continuará a assistência técnica e financeira”.

São serviços de saneamento básico o abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza urbana e manejo dos resíduos sólidos, além da drenagem e o manejo de águas pluviais (chuva). O governo federal é responsável pela política nacional do setor.

De acordo com o Instituto Trata Brasil, 35 milhões de brasileiros não têm acesso aos serviços de água tratada. Além disso, quase metade da população vive em locais sem coleta de esgotos, e menos da metade (46%) dos esgotos coletados são tratados.

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comentário

  1. Se os novos “aliados do governo” estejam também aliados do Brasil, com certeza essa regulamentação será aprovada e já no próximo ano teremos milhares de obras em todo território nacional.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês