Rodrigo Constantino critica troca no comando da Petrobras

Colunista comenta mudança anunciada pelo governo
-Publicidade-
Petrobras terá nome presidente, define governo federal
Petrobras terá nome presidente, define governo federal | Foto: Agência Brasil

A decisão do governo federal em tirar o economista Roberto Castello Branco e pôr o general Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras tem repercutido entre liberais. Economista e colunista da Revista Oeste, Rodrigo Constantino foi um dos que analisaram a situação.

“Bolsonaro acha adequado trocar o comando na Petrobras, tirando um liberal indicado por Paulo Guedes para colocar um milico”, afirmou Constantino neste sábado, 20, em postagem no Twitter. Assim, comentou o fato de Castello Branco ter chegado ao comando da empresa por indicação do ministro da Economia.

-Publicidade-

Dessa forma, Constantino integrou a lista de economistas contrários à mudança na presidência da estatal. Luís Artur Nogueira, André Perfeito e Ubiratan Jorge Iorio também registram seus pensamentos a respeito da mudança na Petrobras. As análises foram registradas mais cedo por Oeste.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 comentários

  1. Primeiramente, caro Rodrigo, é muito indelicado da sua parte se referir a um General como “milico”.
    O General a quem você se refere ocupou o cargo de Diretor Geral da Itaipú Binacional. Ou você talvez queira compará-lo com algumas das bestas quadradas que ocuparam cargos diretivos em estatais durante os governos anteriores? Quer um exemplo de um que lá ficou por quase oito anos? É o Sergio Gabrielli, um safado que devia estar na cadeia há muito tempo.

  2. Rodrigo, você compra combustível da Petrobras? Você sabe que, nessa maldita empresa, quando o dólar baixa ela reajusta os preços para cima, porque não pode correr o risco de “quebrar”? Você sabe que os funcionários da Petrobras são marajás? Assim, até você consegue dirigir essa empresa parasita. Ora, fique com ela pra vocês, mas leve essa desgraça daqui. E tenho dito.

    1. Antônio, concordo com você o Constantino “o melhor comentarista econômico que eu já li” derrapou feio desta vez, vejamos:
      Fazer uma petrolífera estatal, com monopólio na comercialização, dar lucro até a minha neta com doze anos consegue. Esta conversa de que a gasolina tem que acompanhar o preço internacional do petróleo é uma grande balela que escutamos a mais de cinquenta anos. A farinha de trigo também acompanha o preço internacional, e nem por isso o preço do pãozinho, macarrão etc aumenta todos os dias, alguma coisa está errada ou os presidentes da Petrobras foram incompetentes ou os dirigentes dos moinhos de trigo foram eficientes, sem contar as outras commodities com preço regulado pela Bolsa de Chicago.

  3. Essa parte do Rodrigo é como aquela fatia de pizza sem queijo que todos rejeitam. Eu estranhei o recado do Castello naquela coletiva com o JB: tudo pela Petrobrás, foda-se o Brasil. Não deu outra.

    1. Sempre levar ao conhecimento dos leitores as provas que confutam as ilações de – quem sabe por qual verdadeira razão ( mas que vamos descubrir !)- quem repentinamente ataca decisões ponderadas para melhorar a gestão da administração publica.
      o proprio Constantino e´tambem um ¨milico¨ ,porem, pro domo sua !

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site