A repressão de Moscou à imprensa

O governo da Rússia está limitando o acesso à informação para vender a guerra como um 'sucesso' aos russos
-Publicidade-
O presidente Vladimir Putin determinou a mídia estatal como a única 'fonte confiável' de informações
O presidente Vladimir Putin determinou a mídia estatal como a única 'fonte confiável' de informações | Foto: Divulgação/Pixabay

A Rússia aumentou a repressão contra a imprensa para limitar o acesso à informação no país.

Desde o começo da guerra na Ucrânia, os reguladores russos alertaram a mídia que os meios de comunicação só podiam usar informações de origem governamental para relatar a invasão russa.

O site de notícias Bloomberg e a emissora BBC disseram na sexta-feira 5 que estão suspendendo as operações na Rússia.

-Publicidade-

A redes de televisão CNN, a CBS e a ABC deixaram de transmitir no país depois que os parlamentares russos aprovaram uma nova legislação na semana passada. A medida ameaça prender jornalistas e outras pessoas por até 15 anos se publicarem o que o Kremlin considera ser “informações falsas” sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia.

O editor-chefe da Bloomberg, John Micklethwait, disse aos funcionários que a mudança no código penal “torna impossível continuar com o jornalismo dentro do país”.

O diretor-geral da BBC, Tim Davie, disse que a emissora não estava preparada para expor jornalistas “ao risco de processos criminais simplesmente por fazerem seu trabalho”.

Na última sexta-feira, o Serviço de Supervisão de Comunicações da Rússia bloqueou os sites de vários meios de comunicação, incluindo a Voz da América, financiada pelo governo dos EUA, a Radio Free Europe e Liberty e a emissora alemã Deutsche Welle. A agência informou que os veículos espalharam “notícias falsas” sobre a “operação especial na Ucrânia”, como o Kremlin classifica a invasão ao território vizinho.

Na Rússia, o serviço de comunicações restringiu canais independentes do país, como Ekho Moskvy e Dozhd TV por compartilhar “deliberadamente” o que alegou ser informações falsas sobre a invasão.

O Kremlin está confiando na mídia estatal para vender a guerra como um sucesso internamente, mesmo que o Ocidente continue a punir Moscou com sanções punitivas.

Facebook

A rede social não ficou livre das sanções russas. Na sexta-feira 5, o Facebook foi totalmente bloqueado na Rússia.

“Em breve, milhões de russos comuns se encontrarão isolados de informações confiáveis, privados de suas formas cotidianas de se conectar com a família e amigos e o silêncio de falar”, disse o presidente de assuntos globais da Meta — controladora do Facebook —, Nick Clegg, em um comunicado em resposta à proibição.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Cadê os lambedores de botas da Rússia, aaaaaa é não é legal engajar um fato que vai contra a propaganda paga pela Rússia.
    Força mídia independente!

  2. Sob o governo de Putin 34 jornalistas que puderam criticá-lo foram assassinados … insginem se o governo brasileiro matasse jorNAZISTAS que o perseguem e manipulam ignorantes … a limpeza seria incomensurável.

  3. Engraçado, por aqui também tem controle de mídia e redes, mas só os da direita, perseguições, prisões, e a mídia marrom não acha feio e nem chama de censura, será que é bom provar do próprio veneno? 🤔

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.