-Publicidade-

Ano Novo: a comemoração antes e depois do vírus chinês

Internautas comparam réveillon de 2020 com o de 2021
Times Square, em 2020 (esq); Times Square, em 2021
Times Square, em 2020 (esq); Times Square, em 2021 | Fotomontagem/Revista Oeste

Em dezembro de 2019, o coronavírus era considerado um mero negócio da China. O Ocidente pouco sabia da ameaça que viria do Leste. Sendo assim, as comemorações de fim de ano ocorreram, como o previsto. No entanto, meses depois, o patógeno se espalhou pelo mundo e, ao longo de 2020, vitimou milhares de pessoas. O surto de covid-19 mudou nosso dia a dia, também atingindo as festividades. Oeste selecionou tuítes de internautas comparando o antes e o depois da celebração de Ano Novo no Brasil e em outros países.

São Paulo

Rio de Janeiro

Fortaleza

Balneário Camboriú (SC)

Times Square, Nova Iorque

Ano novo em Wuhan, China

Paris

Munique, Alemanha

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 comentários

    1. Bem lembrado, Leila, a festa na China, Wuhan onde principiou a epidemia, não ficou devendo em nada a comemoração de anos anteriores. A guerra biológica propagada pelos asiáticos é explícita.

  1. Faltou comparar com dias de Carnaval, eleições, baile funk, Cracolândia…
    Ou combatemos esse cinismo com força ou seremos subjugados impiedosamente.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês