Antifas e Black Lives Matter voltam a destilar ódio nos EUA

Movimentos encerram a semana com ofensas a participantes da convenção do Partido Republicano e agressão contra policial
-Publicidade-
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER | antifas e black lives matter - eua

Movimentos encerram a semana com ofensas a participantes da convenção do Partido Republicano e agressão contra policial

antifas e black lives matter - eua
Foto: REPRODUÇÃO/TWITTER

Mais atos do “ódio do bem” na conta de quem se diz antifacista e se divulga promotor do movimento em prol das vidas de pessoas negras. Com os Estados Unidos novamente tomados por protestos após um policial atirar contra um homem no Estado de Wisconsin, os antifas e os defensores do Black Lives Matter voltaram a realizar agressões e ofensas contra quem não aplaude suas ações.

-Publicidade-

Leia mais: “A América em chamas” – por Ana Paula Henkel

Na noite da última quarta-feira, 26, um policial se tornou alvo dos antifas e Black Lives Matter. O oficial, que não teve o nome divulgado pelos órgãos norte-americanos, aparece realizando patrulha na cidade de Minneapolis. Seu trabalho, no entanto, é interrompido no momento em que agressores arremessam uma lata de lixo contra ele. De costas, ele não percebe a agressão, é atingido na parte de trás da cabeça e cai no chão. No momento, é possível ouvir gente vibrando com a situação.

Apesar de pertencer ao Partido Democrata, o prefeito de Minneapolis, Jacob Frey, não tolerou a agressão ao policial. Afirmou, de acordo com o site Sputinik News, não tolerar atos contra pessoas ou estabelecimentos. “Não precisamos de mais destruição. Não precisamos de danos que sejam inaceitáveis ​​em todos os sentidos não serão tolerados”, disse, de acordo com as informações divulgadas pela imprensa dos Estados Unidos.

https://twitter.com/TheScoopUSA/status/1298853704905490433

Gritaria

No Brasil e em todo o mundo é comum ouvir analistas e políticos enaltecerem os valores democráticos e reforçarem a importância de se respeitar as diferenças, inclusive na política. Antifas e integrantes do movimento Black Lives Matter parecem não caminhar nesse sentido. Isso porque pessoas foram hostilizadas pelo simples fatos de irem à convenção do Partido Republicano. O evento serviu para oficializar Donald Trump como candidato à reeleição.

As ofensas disparadas contra apoiadores do Partido Republicano e a agressão contra um policial parece não ter comovido as classes artísticas e esportivas dos Estados Unidos.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 comentários

  1. Esse BLM deveria ser enquadrado como grupo terrorista. Estão em ação para deteriorar o ambiente eleitoral contra Trump por meio da insurgência social. Comunismo é isso, destruição social, não importa em qual pauta. Não querem o fim do racismo. Ele sempre será usado para se atingir um objetivo maligno. Lembremos q dos 3 mortos pela polícia, um era pedófilo e molestador de crianças, o outro era traficante com mandado de prisão e outro, um viciado com várias passagens na polícia.

    1. Enquanto agentes não tão encobertos do comunoglobalismo barbarizam os EUA, o notório genocida PCChinês ( 60 milhões dos próprios chineses assassinados na era do Mao…) contabiliza os trilhões de dólares auferidos com a guerra bacteriológica não declarada que promoveu contra a humanidade.

      1. Sim você está correto mais eles se esqueceram de combinar com o Criador pois agora o PCCh está com um problema sério de comida. Isto mesmo comida, aquilo que qualquer ser vivo precisa para estar vivo. Sabe quais são os únicos países que tem excedente de produção? Brasil e EEUU. E agora PCCh?

    2. Trump e a pessoa certa para lidar com eles. Que seja reeleito pelos americanos . Sera uma grande livaoparava extrema esquerda. Não ganhar eleição promovendo violência

  2. Concordo inteiramente com os dois comentários acima. Se os EUA não tratarem esses grupos como terroristas, que é o que eles são, estarão assinando a sua certidão de óbito como nação.

  3. O problema maior nem é que existam grupos terroristas como esses, pois sempre existirão, infelizmente. O problema maior é ver jovens tolos defendendo eles, sem entender o mal que fazem, só pra se sentirem ativistas

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site