Ataques da Rússia à Ucrânia chegam ao 6° dia

Bombardeios se intensificam na segunda maior cidade da Ucrânia
-Publicidade-

Atualizações

17h51 – O presidente da Ucrânia pede fim de bombardeios antes de novas negociações de cessar-fogo. Encontro entre Rússia e Ucrânia deve ocorrer amanhã;

17h25 – China se dispõe a ajudar Rússia e Ucrânia a acertarem acordo de paz

-Publicidade-

16h20 – O Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia, na Holanda, marcou audiências para 7 e 8 de março para deliberar sobre a guerra na Ucrânia;

15h44 – O festival de cinema de Cannes comunicou que irá banir as delegações oficiais da Rússia em 2022, a menos que a guerra termine;

15h29 – A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, informou que seu país vai retaliar os Estados Unidos pela expulsão de 12 diplomatas russos nos EUA;

14h11 – O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que conversou com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, sobre as sanções dos EUA à Rússia;

13h33 – Grupo paramilitar supostamente contratado para assassinar o presidente da Ucrânia foi morto, informou a agência de notícias Interfax;

13h01 – MSC Cargo, maior empresa de navegação do mundo, interrompe embarques para a Rússia;

12h59 – O governo da Ucrânia informou que cinco pessoas morreram depois do ataque a torre de TV em Kiev;

12h38 – Torre de TV na capital ucraniana, Kiev, é atacada;

kiev
Torre de TV atingida por um míssil em Kiev, na Ucrânia – 01/03/2022 | Foto: Divulgação/Governo da Ucrânia

12h24 – O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, disse que não entrará em conflito com o Exército russo na Ucrânia e que as medidas tomadas até o momento estão ocorrendo nas fronteiras da Organização do Tratado do Atlântico Norte;

12h03 – O secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse ao Conselho de Direitos Humanos da ONU que os “crimes” cometidos pela Rússia durante a guerra estão aumentando a cada hora, atingindo civis, hospitais, escolas e prédios residenciais;

11h47 – A Rússia vai atacar locais que pertencem aos serviços de segurança e à unidade de operações especiais da Ucrânia em Kiev, afirmou o Ministério de Defesa russo, segundo as agências de notícias Tass e RIA (ambas russas);

11h21 – A segunda rodada de negociações entre a Rússia e a Ucrânia deve ocorrer amanhã, informou nesta terça-feira, 1°, a agência de notícias russa Tass. Os dois países chegaram ao sexto dia de conflito, iniciado na semana passada;

10h57 – ONU pede US$ 1,7 bilhão para socorrer ucranianos;

10h26 – O YouTube bloqueou o acesso on-line aos veículos de mídia controlados pelo Estado russo para seus usuários na Europa, depois da pressão das autoridades europeias;

10h03 – O ministro da Defesa da Rússia disse que os ataques contra a Ucrânia vão continuar;

09h47 – A presidente da Comissão Europeia (UE), Ursula von der Leyen, disse que a Ucrânia está perto de entrar na UE;

09h23 – O governo russo tem tomado ações para tentar proteger a economia das sanções. O rublo recuperou hoje parte das perdas da véspera, mas ainda acumulava queda de quase 30% em relação aos seus melhores níveis no ano;

08h52 – O governo britânico alertou o presidente russo, Vladimir Putin. O líder será considerado responsável por quaisquer crimes de guerra cometidos na Ucrânia e que o Ocidente intensificará as sanções contra a Rússia;

08h45 – Mais de 660 mil pessoas, a maioria mulheres e crianças, fugiram da Ucrânia para países vizinhos nos últimos seis dias, desde o início da invasão russa, informou o Alto Comissariado da ONU para Refugiados;

08h23 – O ditador da Belarus, Aleksander Lukashenko, afirmou que seu país não vai participar do ataque russo à Ucrânia, segundo a agência de notícias russa Interfax;

07h56 – Diplomatas de diversos países, puxados pela delegação da Ucrânia, boicotaram o discurso do ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, transmitido em vídeo em uma conferência em Genebra;

07h40 – Um líder separatista apoiado pela Rússia no leste da Ucrânia disse que suas forças pretendem cercar o porto ucraniano localizado em Mariupol, informou a agência de notícias RIA.

07h15 – O ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigu, disse que a “operação militar especial” continuará na Ucrânia até que os objetivos de seu país sejam alcançados;

06h51 – O Partido Comunista da China anunciou que vai retirar seus cidadãos da Ucrânia. Até o momento, o país não condenou os ataques da Rússia à Ucrânia;

06h33 – O sexto dia da invasão russa da Ucrânia começou sob relativa calma em Kiev, mas o centro de Kharkiv, segunda maior cidade do país, foi bombardeado por Moscou na manhã de hoje. Um prédio do governo sofreu danos.

Ataques da Rússia à Ucrânia chegam ao sexto dia

A Rússia bombardeou a sede do governo de Kharkiv nesta terça-feira, 1°. Trata-se da segunda maior cidade da Ucrânia, com quase 1,5 milhão de habitantes. Os ataques russos contra os ucranianos chegaram ao sexto dia.

O governador de Kharkiv, Oleg Synegubov, disse que as explosões também atingiram áreas residenciais. Sete pessoas morreram. Apesar do ataque, Synegubov disse que as defesas da cidade estão resistindo. O momento da explosão do edifício do governo foi divulgado pelo jornal The Kyiv Independent:

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.