Apesar de acordo, sauditas cortam o preço do petróleo

A estatal de petróleo da Arábia Saudita, a Saudi Aramco, reduziu o preço do barril de petróleo para os seus clientes na Europa e Ásia. A medida começa a valer em maio.
-Publicidade-
Plataforma extratora de petróleo em alto-mar | Foto: Divulgação/Petrobras
Plataforma extratora de petróleo em alto-mar | Foto: Divulgação/Petrobras

A Saudi Aramco, estatal saudita de petróleo anunciou, porém, que vai aumentar o preço do barril para os norte-americanos

Plataforma da Petrobras em alto mar
Plataforma produtora de petróleo | Foto: Divulgação Petrobras/ABr

A estatal de petróleo da Arábia Saudita, a Saudi Aramco, reduziu o preço da commodity para seus clientes na Europa e na Ásia. A medida começa a valer em maio.

-Publicidade-

Ontem, os países da chamada OPEP+, que inclui os membros do cartel do petróleo e a Rússia, acertaram um acordo que prevê um corte na produção de até 9,7 milhões de barris por dia até o fim de junho. Esse é o maior corte na produção de petróleo já realizado na história.

Enquanto diminuiu o preço para a Europa e a Ásia, a Saudi Aramco elevou os valores para os EUA. Na semana passada, o presidente Donald Trump pressionou muito os russos e os sauditas — inclusive com a ameaça de novas tarifas — para que eles cortassem sua produção.

Com informações do Estadão Conteúdo

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.