Apple interrompe negócios na Rússia

Empresa informou que defende a paz
-Publicidade-
Serviços não têm data para voltar
Serviços não têm data para voltar | Foto: Reprodução/Flickr

A Apple suspendeu negócios da empresa na Rússia nesta terça-feira, 1º. Trata-se de medidas contra os ataques realizados pelo presidente Vladimir Putin na Ucrânia. O conflito chegou ao sexto dia.

A decisão inclui a proibição de venda de novos iPhones, iPads, MacBooks e outros produtos da companhia. Além disso, vendas nas lojas de aplicativos da Rússia foram suspensas, bem como serviços financeiros, como Apple Pay.

Aplicativos dos veículos russos de mídia RT News e Sputnik News não podem ser acessados por usuários de fora da Rússia. Ainda, o aplicativo de Mapas na Ucrânia teve todas as funções de tráfego e incidentes ao vivo suspensas.

-Publicidade-

Em nota divulgada à imprensa, a Apple justificou que a medida tem como objetivo a paz e que está ao lado de “todas as pessoas que sofrem com a violência”. A companhia se juntou a inúmeras empresas ocidentais que decidiram suspender as negociações com a Rússia em virtude dos ataques.

“Apoiamos os esforços humanitários, dando ajuda à crise de refugiados que se desenrola e fazendo o que podemos para apoiar nossas equipes na região”, escreveu a companhia. “Iremos continuar avaliando a situação e estamos em contato com governos relevantes sobre as ações que estamos tomando.”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.