Biden anuncia medidas para controle de armas nos EUA

Presidente segue histórica cartilha democrata de restrições ao armamento civil
-Publicidade-
Joe Biden quer restringir armas de fogo nos Estados Unidos
Joe Biden quer restringir armas de fogo nos Estados Unidos | Foto: Reprodução/Flickr

O presidente Joe Biden anunciou nesta quinta-feira, 8, uma série de ações executivas para controle de armas nos Estados Unidos. “A violência com armas de fogo neste país é uma epidemia. É uma vergonha internacional”, afirmou Biden. “É uma epidemia, pelo amor de Deus, e tem de acabar”, acrescentou. Antes de apresentar as medidas a serem impostas à população norte-americana, o democrata também classificou a suposta violência armada nos EUA como uma crise de saúde pública que onera os cofres públicos em cerca de US$ 280 bilhões anualmente. As principais ações executivas apresentadas por Biden são as seguintes: I) aumento de restrições às “armas fantasmas” — artefatos montados em casa que não podem ser rastreados devido ao fato de não ter números de série — e acessórios para armas comuns; II) incentivo aos Estados para removerem temporariamente o porte de armas para pessoas que representem riscos a si mesmos ou a outros; III) acompanhamento maior sobre o tráfico de armas de fogo; e IV) investimento em programas de intervenção dentro de comunidades com altos índices de violência.

Leia também: “A verdade sobre o desarmamento da população”, entrevista com o especialista em segurança pública Bene Barbosa publicada na Edição 48 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.