CDC admite erros no combate à pandemia

"Nosso desempenho não atendeu às expectativas de maneira confiável", disse a diretora da agência de saúde dos EUA, Rochelle Walensky
-Publicidade-
Rochelle Walensky, diretora do CDC
Rochelle Walensky, diretora do CDC | Foto: Matt Miller/WUSM

A principal agência de saúde dos Estados Unidos, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), admitiu na quarta-feira 17 que errou ao determinar algumas estratégias de combate ao coronavírus e que não respondeu com rapidez suficiente à pandemia.

“Somos responsáveis ​​por alguns erros bastante dramáticos e públicos, de testes a dados e comunicações”, disse Rochelle Walensky, diretora do CDC, em um vídeo divulgado para os cerca de 11 mil funcionários da agência. “Por 75 anos, o CDC e a saúde pública estão se preparando para a covid-19, e, em nosso grande momento, nosso desempenho não atendeu às expectativas de maneira confiável.

Rochelle afirmou ainda que o futuro do CDC depende da capacidade de aprender com as lições da crise sanitária global, e de resgatar a confiança de parte do público na instituição.

-Publicidade-

As principais conclusões da diretora da agência de saúde foram as seguintes: 1 — o CDC deve se reorientar para as necessidades de saúde pública; 2 — responder muito mais rapidamente a emergências e surtos de doenças; e 3 — fornecer informações de uma maneira que a população em geral e as autoridades de saúde possam entender e colocar em prática.

Ela também reconheceu que, em vez de focar em estudos acadêmicos para definir estratégias sanitárias diante de uma situação emergencial nova, o CDC vai priorizar uma abordagem para transformar pesquisas em recomendações de saúde mais rapidamente.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Não sei se é uma boa ou má notícia. Por um lado o CDC reconhece erros em suas ações, mas por outro lado o CDC dá a entender que sua postura deveria ser ainda mais incisiva (entenda como invasiva, ditatorial, etc) e que esta será a sua linha de ação daqui em diante.

  2. Quero saber como vão se desculpar com os mortos, com os que tiveram membros amputados ou os que desenvolveram problemas neurológicos, como os registrados na própria base de dados VAERS, que acusou aumento vertiginoso de reações adversas a vacinas.
    O que aconteceu no mundo foi uma tragédia causada pela arrogância dos governantes e pela ganância da Indústria farmacêutica.

  3. Nem tudo está perdido além de muitas vidas, empregos, carreiras, futuros, etc. Algumas empresas e pessoas estão satisfeitíssimas.

  4. Pois é… Fizeram Lockdow, obrigaram as pessoas a ficar em casa, obrigaram a se vacinar , proibiram médicos de tratar seus pacientes … Terrível A vida imita a arte como 1984 , livro de Orson…

  5. Faz uma mea culpa, e fica tudo por isso mesmo.

    Na próxima pandemia, vão empurrar vacinas de eficácia duvidosa, contra doenças de baixíssima mortalidade e quando o remédio começar a matar mais que a doença de novo, vão fazer outro mês culpa.

    E assim segue o trem da alegria da indústria da doença.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.