Chanceler da Alemanha dá sinal verde ao 5G da Huawei

Texto ainda precisa da aprovação do parlamento
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Xinhua

Texto ainda precisa da aprovação do parlamento

chanceler da alemanha
Reino Unido, França e Suécia já baniram a estatal de telecomunicação | Foto: Divulgação/Xinhua

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, assinou ontem um projeto de lei de segurança de redes que permite a presença contínua da Huawei no país. Contudo, o texto ainda precisa receber o sinal verde do parlamento, onde a direita promete barrá-lo. Caso seja aprovada, a medida estabelece que os chineses terão de fornecer garantias de que seus equipamentos são seguros, tornando-os financeiramente responsáveis por qualquer violação dos usuários. A legislação exigirá que vendedores e operadoras forneçam às agências alemãs amplos meios legais e técnicos para monitorar a integridade da rede. O movimento de Merkel pró-China vai contra a maré. Vários países da União Europeia se alinharam aos Estados Unidos para barrar a Huawei.

-Publicidade-

Reino Unido, França e Suécia já baniram o gigante de tecnologia chinês. Também empresários portugueses sinalizaram boicote à estatal, a despeito da omissão do governo socialista. A Huawei é acusada de espionar consumidores a mando do Partido Comunista. No entanto, o gabinete de Merkel garante que a nova legislação cria uma base legal que resolve “fragilidades” de segurança. Diante da dependência que a indústria alemã tem da China — o país é o maior parceiro comercial da Alemanha e o maior mercado para muitas companhias alemãs —, Berlim relutava alinhar-se a Washington, tentando em vez disso um meio-termo que permitisse à Huawei fazer negócios na Alemanha, mas com um monitoramento suficiente para apaziguar os EUA.

Leia também: “Angela Merkel dobra a aposta e estende lockdown

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários

  1. “Diante da dependência que a indústria alemã tem da China — o país é o maior parceiro comercial da Alemanha…”
    Ou seja, venderam-se!
    E a nossa situação não é melhor dada no dependência da China…

    1. Pelo contrário, é muito pior. Note a quantidade de políticos no Brasil, mesmo ditos “conservadores de direita”, estendendo o tapete vermelho (não poderia ser outra cor!) aos comunistas.

    2. Talvez essa decisão signifique uma maior aproximação (por necessidades geopoliticas, principalmente), dos USA conosco. Não estranharei se o governo Biden tratar o Brasil como parceiro mais preferencial, ainda !!

      1. Biden vai reverter os movimentos de Trump e se ajoelhar para os chineses.

  2. deutschland deutschland uber alles e que os outros Paises da ¨¨¨¨Comunidade Europeia¨¨¨¨ se …………………………….
    Englaterra saiu a tempo !
    Polonia e Hungria estão em pe´de guerra.
    outros entenderam o objetivo do governo alemão.
    Que a Alemanha esta´em pessimas condições economicas ja se sabia.
    Que ja´se aproveitou do dinheiro grego tbm.
    Que quer se aproveitar do dinheiro da Italia tbm.
    Es geht alles voruber , es geht alles vorbei, zuerst Frau Merkel dann seine partei.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro