China autoriza Guarda Costeira a atacar navios estrangeiros

Pequim tem disputas de soberania marítima com o Japão e com vários países do Sudeste Asiático
-Publicidade-
Guarda Costeira chinesa tem o aval do Partido Comunista para disparar contra navios considerados invasores
Guarda Costeira chinesa tem o aval do Partido Comunista para disparar contra navios considerados invasores | Foto: Reprodução/Mídias Sociais

A China aprovou ontem, sexta-feira 22, uma lei que autoriza a sua Guarda Costeira a disparar contra navios estrangeiros. Segundo o texto, os oficias estão autorizados a “adotar todas as medidas necessárias, inclusive o uso de armas, quando a soberania nacional, os direitos soberanos e a jurisdição forem ilegalmente infringidos por organizações estrangeiras ou indivíduos”.

Pequim tem disputas de soberania marítima com o Japão e com vários países do Sudeste Asiático no Mar do Sul da China. Por várias vezes, o regime de Xi Jinping enviou a Guarda Costeira para afugentar navios de pesca de outros países — às vezes, resultando no naufrágio das embarcações.

-Publicidade-

De acordo com a agência estatal Xinhua, a lei foi aprovada durante a reunião da Assembleia Popular Nacional, órgão máximo legislativo da China.

Leia também: “EUA enviam porta-aviões para o Mar da China Meridional”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comments

    1. O problema é o que a China considera como suas fronteiras marítimas. Primeiro ela não reconhece Taiwan como país, então toda fronteira marítima daquele país ela considera como sua, além de ter avançado sobre áreas das Filipinas, Japão e Vietnam, e também sobre áreas internacionais, se ocupando de ilhas, e construindo ilhas artificiais com grandes bases militares. Então não se trata da área marítima da China que está sendo invadida, mas de uma área que a China tomou pra si nos últimos tempos. Portanto para o restante do mundo, essas áreas não são nem nunca foram chinesas.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site