-Publicidade-

China formaliza prisão de jornalista australiana

Cheng Lei é acusada de vazar informações do país asiático ao Ocidente
Cheng Lei é de origem chinesa e atuava como âncora na emissora CGTN
Cheng Lei é de origem chinesa e atuava como âncora na emissora CGTN | Foto: Divulgação/CGTN

O Partido Comunista da China (PCC) formalizou nesta segunda-feira, 8, a prisão da jornalista australiana Cheng Lei. A profissional de comunicação está detida há seis meses por supostamente vazar informações do país asiático ao Ocidente. Ela atuava como âncora de destaque do canal em inglês da mídia estatal chinesa CGTN. A ministra das Relações Exteriores da Austrália, Marise Payne, emitiu um comunicado manifestando “sérias preocupações sobre a detenção da sra. Cheng, inclusive sobre seu bem-estar e as condições de detenção”.

Cheng foi presa num momento em que as tensões entre a China e a Austrália se elevaram. Espera-se que a temperatura continue alta. As relações diplomáticas se deterioraram no início de 2020, depois de um pedido de Canberra (capital da Austrália) para uma investigação internacional sobre a origem do novo coronavírus, detectado pela primeira vez na cidade chinesa de Wuhan. Além disso, a Austrália critica Pequim pela crescente influência na região Ásia-Pacífico e interferências no cotidiano dos australianos, como sanções ao vinho e demais produtos do país.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês