Estudos sugerem que covid-19 surgiu em mercado de Wuhan, na China

As publicações concluíram que o Sars-CoV-2 estava presente em animais vivos vendidos no local no fim de 2019
-Publicidade-
O mercado de frutos de Huanan, na cidade de Wuhan
O mercado de frutos de Huanan, na cidade de Wuhan | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Dois estudos científicos recém-publicados, com abordagens diferentes, chegaram à conclusão de que o mercado de frutas de Huanan, na cidade de Wuhan, na China, foi o epicentro do Sars-CoV-2, vírus da covid-19. As pesquisas foram divulgadas on-line em fevereiro, mas agora passaram por revisão por pares e foram publicadas na terça-feira 26, na revista cientifica Science.

Em um dos estudos, cientistas de todo o mundo usaram ferramentas de mapeamento e relatórios para fazer uma análise espacial e ambiental, bem como o sequenciamento genômico dos primeiros casos detectados do Sars-CoV-2, em novembro de 2019. Eles sugerem que, embora as “circunstâncias exatas permaneçam obscuras”, o vírus provavelmente estava presente em animais vivos vendidos no mercado no fim daquele ano.

“Nossas análises das evidências disponíveis sugerem claramente que a pandemia surgiu de infecções humanas iniciais de animais à venda no mercado atacadista de frutos do mar de Huanan no fim de novembro de 2019”, afirmou Kristian Andersen, coautor de ambos os estudos, do Departamento de Imunologia e Microbiologia do Scripps Research, instituto de pesquisa dos Estados Unidos.

-Publicidade-

Os estudos analisaram tanto a questão geográfica da disseminação inicial do patógeno como a transmissão de animais para humanos no estabelecimento.

No primeiro estudo, eles determinaram a localização de 155 dos 174 primeiros casos de covid-19 registrados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A análise mostrou que os casos se agruparam em torno do mercado de Huanan, enquanto apenas os diagnósticos posteriores se disseminaram por Wuhan, cidade chinesa de 11 milhões de habitantes.

Ainda segundo os pesquisadores, os primeiros pacientes com a covid-19 e que não tinham histórico de visita ao mercado residiam em áreas próximas ao mercado, evidenciando a relação do vírus com o local.

“Houve um amplo consenso de que o mercado era um lugar onde a propagação precoce do vírus foi amplificada, mas o que nossos dados mostram é que o mercado também foi o epicentro inicial e muito provavelmente o local de surgimento do vírus em humanos”, disse o também autor do estudo Joshua Levy.

Já no segundo trabalho, os cientistas analisaram o genoma dos primeiros casos da covid-19. Eles concluíram que a pandemia — que começou com duas linhagens sutilmente diferentes do Sars-CoV-2 — provavelmente teve origem com duas infecções distintas, de animais para humanos, que ocorreram no mercado com semanas de diferença. As duas transmissões no mesmo local reforçam que ali foi onde o vírus começou a se disseminar para a população, afirmaram os cientistas. Eles não especificam, no entanto, qual espécie pode ser relacionada ao evento, mas destacaram que uma série de animais vivos era vendida no mercado.

“Estes são os estudos mais convincentes e detalhados do que aconteceu em Wuhan nos estágios iniciais do que se tornaria a pandemia de covid-19”, observou Stephen Goldstein, coautor do estudo e pesquisador no Departamento de Genética Humana da Universidade de Utah. “Mostramos de forma convincente que as vendas de animais selvagens no mercado de Huanan, em Wuhan, estão implicadas nos primeiros casos humanos da doença.”

Leia também: “A busca pela origem da covid-19”, texto publicado na edição 100 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

15 comentários Ver comentários

  1. Tem que ser muito otário para acreditar nesses estudos.

    Só para se ter uma ideia de como os cientistas estão de quatro para os poderosos, hoje um ex-presidiário condenado em 4 instâncias discursou na SBPC.

    Triste fim dos cientistas.

  2. Pois é, as pesquisas com cornavirus do Instituto de Virologia de Wuhan foram apenas uma coincidência! Essa é a mesma tese defendida pelo dr Anthony Fauci, que mandou seu braço direito, que por coincidência também era o homem de frete das pesquisas de ganho de função. Acredita quem quiser!

  3. A China tem admiradores brasileiros em diversas esferas. Relações comerciais têm que ser tratadas com os dois pés no chão. E só.

  4. Ao invés de pedir perdão ao mundo pelas mortes causadas e por ter no inicio tentado ocultar o problema , e então indenizar e colaborar para acelerar a recuperação mundial ,o PC chinês une-se e apoia Putin na invasão de outro país soberano e vizinho, levando cruel sofrimento ao povo ucraniano e novas incertezas para o mundo.

  5. Não da pra confirmar nesses estudo feitos somente por um país e de entidades ligadas ao governo. Alem do mais, esses laboratorios que os EUA estavam financiando na ucrania invalidam ainda mais esses estudos. Somente um estudo feito pares internacionais podem ser confiavens. Esses laboratorios da china entao inundados de dinheiro americano. Uma coisa que ficou clara nessa pandemia. Não da pra confiar nos Democratas. È claro como esse pessoal usa Governos e Verbas publicas para golpes de poder e influencia geopolitica.

  6. Wunan tem 7 laboratórios de pesquisa em virologia, nem Beijing (Pequim) ou Shangai têm tantos laboratórios. Acredito que o mercado de animais vivos de Huanan tenha sido local de passagem do SARS-COV-2, e não local de origem. Vários virologistas acreditam na hipótese de vazamento do vírus de algum laboratório (“lab leak”): https://www.science.org/content/article/why-many-scientists-say-unlikely-sars-cov-2-originated-lab-leak

    1. De onde voce tirou essa? Wuhan tem um laboratorio de virologia nível 4. E quem seriam esses “cientistas”? Doutor Fauci? Peter Daszack? Muitos dos ardorosos defensores da “hipotese natural” são financiadores de Wuhan e metidos até o pescoço nessa barafunda.

  7. Pode ter vindo até do mercado de pulgas, mas, sobre a origem mesmo, que o diga o finado e célebre Nobel de Medicina de 2006, Dr. Luk Montagnier, aonde estiver – e sabemos que lá só há realidade, e os enganos da humanidade não existem mais.

    1. Sempre soubemos que esta praga de vírus foi coisa criada pelos chineses no.meio de tanta sujeira, nojeira e imundices comendo tudo que é ser vivo etc. Eles que nunca aceitaram e agora, será que aceitam? E agora, será que vão abaixar a bola e PEDIR PERDÃO AO MUNDO PELAS 6 MILHÕES DE MORTES QIE ELES CAUSARAM??

  8. Está muito claro que ” estudos científicos ” induzem a conclusões alinhadas com seus financiadores ou ideologias interessadas. Portanto esta matéria é no mínimo suspeita.

  9. Essa sempre foi a primeira versão da origem dessa doença, não é nenhuma novidade mas, como podemos ver na foto, reparem num cidadão vendendo carne, sabe-se lá de que, dependurada na banca e com a mercadoria em contato com o chão imundo. Vamos e convenhamos, apesar de dizerem que eles tem um a “civilização” milenar, eles vivem como porcos sem a menor preocupação com a higiene.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.