Chips: China retoma produção, mas ainda é 10% menor que há um ano

A fabricação dos circuitos integrados chegou a 27,5 bilhões de unidades em maio
-Publicidade-
Os bloqueios por causa da covid-19 no país afetaram a fabricação de semicondutores
Os bloqueios por causa da covid-19 no país afetaram a fabricação de semicondutores | Foto: Divulgação

A China tenta respirar para recuperar a produção na indústria nacional, que foi fortemente afetada pelo lockdown prolongado imposto no país por causa da covid-19.

A produção de semicondutores — seriamente prejudicada com a interrupção dos trabalhos — teve um ligeiro aumento de 6% em maio, na comparação com o mês anterior. A fabricação dos circuitos integrados chegou a 27,5 bilhões de unidades.

No entanto, a produção de maio ainda foi inferior à produção registrada em março (28,5 bilhões), antes que os bloqueios interrompessem a fabricação no país. Já em comparação a maio de 2021, a produção está 10% menor (quase 30 bilhões de chips foram fabricados há um ano).

-Publicidade-

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 15, pelo Centro de Estatísticas da China.

A produção total de chips da China nos primeiros cinco meses deste ano totalizou 135 bilhões de unidades, uma queda de 6% em relação ao ano anterior.

A política de tolerância zero às infecções por covid-19 derrubou a atividade econômica em Xangai, principal centro financeiro do país. Isso ainda provoca um impacto para a economia global, que enfrenta a escassez de semicondutores para a produção de diversos itens.

Leia também: “Microchips e batatas chips”, texto publicado na edição 110 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.