Com risco de declínio populacional, China anuncia nova ajuda para jovens pais

Medidas incluem subsídios, deduções fiscais, seguros de saúde melhores e rede de creches
-Publicidade-
População chinesa está envelhecendo e pode diminuir
População chinesa está envelhecendo e pode diminuir | Foto: Reprodução/Pixabay

Mesmo tendo acabado com a duradoura política do “filho único” em 2016, a China não tem conseguido aumentar a taxa de natalidade. No ano passado, o Partido Comunista Chinês permitiu que as famílias tivessem até três filhos. Mas nada surtiu efeito. No começo deste mês, especialistas alertaram para um possível declínio populacional a partir de 2025. Por isso, nesta terça-feira, 16, o Ministério da Saúde pediu às autoridades centrais e locais que gastem mais para incentivar as famílias a terem mais filhos.

Em meio a uma crise econômica, com o envelhecimento da força de trabalho e o possível decréscimo populacional, o governo vai pôr em prática medidas para apoiar ativamente a fertilidade, que incluem subsídios, deduções fiscais e melhores seguros de saúde, além de auxílios na educação, na habitação e no emprego para as famílias. As províncias chinesas também devem garantir número suficiente de creches até o fim do ano para crianças de 2 a 3 anos.

As cidades mais ricas da China já introduziram empréstimos para habitação, incentivos fiscais, auxílios educacionais e até subsídios para encorajar as mulheres a terem mais filhos. As diretrizes publicadas nesta terça-feira parecem querer estender essa política a todo o território.

-Publicidade-

A taxa de natalidade da China caiu no ano passado para 7,52 nascimentos por mil pessoas, a menor desde o início da série estatística, em 1949, ano em que o Partido Comunista foi fundado, segundo o Escritório Nacional de Estatísticas. O aumento do custo de vida e uma mudança cultural em favor de famílias menores estão entre os motivos citados para esse declínio nos nascimentos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.