Coreia do Norte proíbe demonstrações de alegria

Quem descumprir a determinação pode ser preso a mando do ditador Kim Jong-un
-Publicidade-
O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un
O ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un | Foto: Divulgação/KCNA

A Coreia do Norte proibiu qualquer demonstração de sinais de alegria pela população do país durante os próximos 11 dias.

A determinação ocorre em homenagem aos dez anos da morte do ex-ditador Kim Jong-il, pai de Kim Jong-un.

Segundo o jornal britânico Daily Mail, os norte-coreanos estão proibidos de sorrir, dar risadas, praticar atividades de lazer e consumir bebidas alcoólicas durante os 11 dias de luto. Descumprir a determinação acarretaria em prisão.

-Publicidade-

No dia em quem a morte de Kim Jong-il completou dez anos, a população também foi proibida de fazer compras.

A imprensa estatal norte-coreana publicou editorais que elogiam a “liderança revolucionária” de Kim Jong-iI, ao mesmo tempo que pediu à população para seguir devotada a seu filho.

Também destacou que o povo deve aderir às “ideias e à liderança” de Kim Jong-un.

Kim Jong-il e a Coreia do Norte

Kim Jong-il governou a Coreia do Norte durante 17 anos, de 1994 até 2011, até sua morte em dezembro de 2011, quando foi sucedido pelo filho Kim Jong-un. O ex-líder morreu aos 69 anos, após sofrer um ataque cardíaco.

Desde 1948, três gerações da família Kim governaram o país.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.